Segundo trimestre gestacional

Por Rafaela Schiavo – 05 Setembro 2015


Enquanto, que no primeiro trimestre a mulher descobre a gestação e apresenta os sentimentos ambivalentes em relação à mesma, o segundo trimestre é considerado o mais tranquilo de todos.
No segundo trimestre as incertezas em relação à gestação, o medo do abortamento e o mal estar como os enjoos, em geral não atormentam mais o cotidiano da grávida.
É nesse trimestre que a gestante começa a ganhar status de grávida, sua barriguinha começa a aparecer e as pessoas começam a olhá-la como grávida e oferecer os reforços sociais pela sua condição.
A gestante que até o momento não se sentia grávida, passa a se sentir, pois agora a barriga além de ficar mais evidente, a mulher também passa a sentir os movimentos fetais. É importante também lembrar que é no segundo trimestre que a maioria das gestantes ao realizar o exame de ultrassonografia, podem também optar por saber o sexo do bebê. Não é função do exame e nem do ecografista anunciar o sexo do bebê, isso é apenas um detalhe que é possível observar no exame, e, portanto, os pais podem escolher querer conhecer o sexo ou não do bebê.
Conhecer o sexo do bebê possibilita os pais tornarem esse bebê desconhecido, em conhecido, agora é possível a escolha de um nome, cores do enxoval, do quarto, idealizar a criança. O vínculo mães-feto vai se tornando cada vez mais forte. É importante que ocorra comunicação entre mãe/pai e feto, isso vai fortalecendo o vínculo.
As gestantes que no primeiro trimestre não se sentiram bem com a notícia da gravidez, se continuaram a gestar e chegaram ao segundo trimestre, muito provavelmente nesse momento já estão mais organizadas e aceitando melhor o fato de estar grávida, a essa altura provavelmente já está iniciando o vínculo afetivo também com o feto/bebê e idealizando como será a relação mãe-filho.
Entretanto, é possível que algumas gestantes ainda não tenham conseguido iniciar um vínculo com o feto/bebê ou que ainda não tenham aceitado o fato de estar grávida. Quando isso ocorre, é muito importante que a mesma procure de imediato ajuda de um profissional da saúde mental, como o psicólogo por exemplo.
Familiares, parentes e amigos, devem ficar atentos a isso, caso observar que a gestante já no segundo trimestre não demonstre sinais de bem estar em relação à gravidez, incentive que a mesma procure um profissional da saúde mental. Isso será importante, para a mulher, para a futura criança e para a sociedade.


Leia também:

https://temosquefalarsobreisso.wordpress.com/2015/10/11/o-terceiro-trimestre/

https://temosquefalarsobreisso.wordpress.com/2015/08/17/o-primeiro-trimestre/

2 comentários Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s