Não tenho paz!

Júlia, Artesã

Idade: 19 anos

Tudo começou depois de eu ter sido estuprada no
começo de 2017, minha mãe colocou a culpa em mim e eu morri por
dentro, já tinha depressão, ela piorou. Não engravidei, mas eu me
afundei no meu mundo, só sabia sair pra beber, gastava meu salário com
rolêzinho, drogas, bebida, ficava pulando de namorado em namorado até
que eu conheci o pai do meu filho, num momento não nos protegemos e eu
engravidei, ele foi um anjo e me assumiu, assumiu o bebê que ele nem
sabia se era dele, mas nunca me questionou. Minha mãe fez minha
gravidez um inferno, ela fazia minha cabeça pra eu brigar com o pai do
bebê, terminamos diversas vezes, ela chegou a ameaçar ele de morte
várias vezes também, eu só conseguia chorar e descontar minha
tristeza em comida e tomava muito remédio pra ficar dopada, passava a
maior parte do tempo dormindo e chorando, minhas “amigas” me
abandonaram, quando eu tinha que sair de casa, rezava pra ninguém me
encontrar, eu odiava a vida e tentei me matar, cortei os pulsos e tomei
cartelas de remédios, mas não consegui nada além de mais problemas,
eu tinha taquicardia toda hora por conta do nervoso que minha mãe me
fazia passar, ela jogava na minha cara que eu merecia tudo isso porque era
tudo culpa minha. Meu filho nasceu, eu piorei, nos primeiros meses eu
arrancava meus cabelos e me batia pra não descontar nada nele, então
eu busquei ajuda na psicóloga, mas depois de 4 meses eu fiz 18 e perdi
convênio médico, eu até tinha melhorado e minha psicóloga me deu
alta antes de eu perder o convênio, mas agora depois de quase 1 ano, eu
voltei a ter os mesmos sintomas, minha mãe voltou a fazer o inferno na
terra, eu sinto vontade de me matar toda hora, sinto vontade de matar
meu filho que tem 11 meses, sinto vontade de matar qualquer um que
apareça na minha frente. Eu não consigo dormir, comer, não tenho paz,
meu filho não desgruda de mim e eu só consigo sentir ódio dele, eu
não suporto ele. Eu amava tanto esse bebê… agora não posso ouvir
ele chorando que me dá dor de cabeça, ele não merece ter uma mãe
assim, eu só queria morrer…

3 comentários Adicione o seu

  1. Marina Pitorri Loduca disse:

    Julia artesã, reaja. Sei q não é fácil, se esforce. Pense no seu filhinho, ele é o anjo bom que veio pra te ajudar. Acredite. Vc veio pra esta vida com uma missão e seu filhinho faz pare dela. Juntos vcs vencerão. Deus te abençoe minha linda.

    Curtir

  2. TATA disse:

    Não consigo imaginar o tamanho da sua dor, nem do que você está passando. Mais o conselho que eu te dou é que você encontre algo que você goste, artesanato, esporte, pintura? Se encontre profissionalmente! Você se interessa nessa área de cabeleireira? Tem infinitas possibilidades e carreiras diferentes, eu peço que pesquise e encontre aquilo que mais combina com você.
    Em relação a sua mãe, eu sou contra viver um relação tóxica por que é “obrigado”, se afasta um pouco,será que dá pra você passar uns dias na sua vó? Tia? Se não tiver pra onde ir, então tente evitar um pouco ela, até as coisas se acalmarem…
    Nada do que eu fale pode te fazer esquecer da violência que você sofreu, nem tão pouco da cicatriz que vc carrega, mais a sua tristeza não é maior do que vc, acredite nisso! Pq eu acredito…
    Encare essa situação como um obstáculo a ser vencido não como uma barreira que te impede de ser feliz, seu filho é a maior benção na sua vida, ele veio pra te mudar, te transformar, te mostrar o lado bom da vida então dê uma chance… Eu sei que você não esta na sua melhor fase, mais quem sabe a solução esta na sua frente (te chamando de mamãe) e você não esta vendo 🙂
    Eu digo isso pq acredito muito no poder feminino, e acredito mais ainda quando uma mulher se torna mãe. Uma mãe encontra forças que nenhum outro ser humano consegue encontrar.
    Não se esqueça do que eu te falei, e não se sinta culpada do que aconteceu, não fique mal por não gostar do seu filho nessa fase terrivel, pq a vida é assim mesmo, e não da pra estar bem todos os dias. Mais isso não significa que você deve cruzar os braços e aceitar tudo isso, muito pelo contrário, Levante e Lute garota!
    Você é capaz de contornar essa situação, acredite em você, por que eu acredito!
    Eu desejo que tudo se resolva na sua vida, que todo o inferno que você passou possa ser estímulo para voce encontrar suas forças e superar. Você é forte! Você consegue!

    Curtir

  3. Tenta procurar atendimento público de psicologia…

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s