Todo o trauma de dar à luz me fez parar em um só filho.

https://www.theguardian.com/lifeandstyle/2017/mar/25/the-everyday-trauma-of-childbirth-made-me-stop-at-one-child *Tradução livre Polly Clark acredita que, para muitas mulheres, o choque do parto e suas conseqüências é semelhante à experiência de guerra, deixando-as à deriva e ausentes de maneira profunda – mas ninguém percebe. “Uma vez, na obstetra, eu vi um vislumbre de meus registros médicos que se deslocaram do carrinho para a mesa…

Um dia que deveria ser perfeito e foi traumático

Raquel, 1 filha, jornalista, 35 anos. Desabafo Anônimo: Engravidei oitos meses depois de casada. Não foi uma gravidez planejada, mas desejada. Eu havia acabado de começar em um novo emprego, descobri a gravidez 1 semana depois. No início foi meio conturbado, mas depois as coisas foram se ajeitando. Fiz o pré natal e decidi fazer o parto com…

Me culpo por ter esses pensamentos porque amo minha filha

Anônima, 1 filha, 22 anos. Desabafo Anônimo: Engravidei sem planejar. A descoberta foi um susto pra nós e felicidade para a família. Minha filha tem 7 meses e faço a rotina do sono desde os 3 meses, porém de fato ela nunca foi eficiente. Ela tem sono no mesmo horário, mas não dorme a noite…

ESTÁ NO AR! Doe 1h, ajude uma mãe

  Acesse os GRUPOS de apoio por ESTADO aqui: http://bit.ly/doe1h_GRUPOS – Sobre o Programa ‘Doe 1h, ajude uma mãe’ – Já pensou que existem outras mulheres, mães que também sentiram o que você sente e que podem te acolher? Vamos juntas? Que tal se disponibilizar para ajudar uma mãe, uma desconhecida que precisa de apoio…

Sinto-me mesmo triste

Anônima Idade: 26 Desabafo Anônimo: Olá. Tive a minha bebê há quase 7 meses e estou super triste. Não tenho vontade para nada. Eu amo muito a minha filha mas só me apetece ficar sozinha, sem ninguém à minha volta. Não consigo deixar o meu marido me tocar, estou desiludida com ele. Sinto-me mesmo triste.

Tenho medo o tempo todo

Natalia, 2 filhos, do lar Idade: 34 Desabafo Anônimo: Após minhas filhas nascerem comecei a sofrer com síndrome do pânico , e agora após o nascimento da segunda acho que estou ficando louca. Tenho um medo absurdo de perde-las , até mesmo uma gripe me deixa paranoica, fico com pensamentos negativos o tempo todo e…

Se você realmente quiser amamentar, tenha fé e continue!

Nicole, 1 filho, pesquisadora. Idade: 30 Desabafo Anônimo: Olá, Eu tenho um blog, o antiprincesas.wordpress.com.br e nele postei meu relato de dificuldades com a amamentação. Estou enviando pra vocês na esperança de que pode ajudar outras mulheres. Abraços! A saga da amamentação Em uma das consultas do meu pré-natal, meu obstetra comentou que, para algumas…

Não sei se hoje estou curada, acho que a depressão é uma erva daninha

Brisa, dois filhos (2 anos e 1 ano), tecnóloga em Logística, 29 anos   Desabafo Anônimo: Depressão pós parto, o que ninguém entende. Quando meu primeiro bebê nasceu eu tive todos os problemas de amamentação que alguém podia ter, mastites, abscessos, sapinho, o bebê literalmente comeu os bicos dos peitos… Foi aquela tortura. Meu filho…

Estou em guerra comigo mesma

Marcelle,uma filha e sou contadora,  20 anos Desabafo Anônimo: Meu nome é Marcelle,engravidei ano passado,nesse ano tive uma filha linda,sou apaixonada pela minha filha,porém estou em guerra comigo mesma,a ponto de eu mesma não me entender,o problema é que estou sentindo muita falta dos meus pais e da vida que eu levava e sinto que…

Estou me sentindo um monstro

Thaís, 1 filho, 33 anos. Desabafo Anônimo: Está muito difícil. Mesmo. Estou me sentindo um monstro. A gravidez não foi planejada. Estava planejando minha tão sonhada viagem e pós graduação. Vi meus planos irem por água a baixo. Eu e o pai já tínhamos nos separado por uma traição que ele nunca vai admitir. Não…

Era o meu sonho viver a maternidade romântica

Nathalia, 1 filho, pedagoga, 30 anos. Desabafo Anônimo: Acompanho a página há praticamente 1 ano e meio. Hoje meu filho tem quase 1a8meses. Sofri a grande decepção no pós parto. Mas sempre lia os relatos da página e não achava a minha dor tão dolorosa assim. Mas aqui estou eu mais uma vez, depois de…

Como amamentei após passar por um parto traumático

Amamentar é um processo de aprendizado tanto para a mãe quanto para o bebê. É preciso conhecimento, paciência, tempo e amor para superar o incômodo dos primeiros dias, até finalmente pegar o “jeitão da coisa”. Minha história não foi diferente, apesar de ter passado por um parto traumático e sofrido violência obstétrica. Eu amamentei de…