Eu mesma não me reconheço.

VM, 2 filhos, funcionária publica idade: 39 anos Você me mata um pouco a cada dia. Você me envelheceum pouco a cada dia. Você me enlouquece um pouco a cada dia. E eu?Permito.Permito que me faça, e permito que faça de novo.Permito a você que me faça passar por todo tipo de sofrimentoemocional.Mulheres sofrem, e…

Estou cansada de ser livre mas prisioneira do meu fracasso.

Anônima Idade: 31 anos Todos os dias é uma luta… e esta ansiedade que me mata aos poucos,que me tortura e destrói…ja nao sei o que fazer…bem, na verdadesei, mas os meus pensamentos e a minha condição não me permitemfazer, OU SERÁ QUE JÁ FIZ? Procurei ajuda, estou a tomar coisas para adepressão, para a…

Me sinto só!

Nome: Sol idade: 50 anos Estou muito cansada de viver… não tenho maisalegria. Decepção é o que tem me acompanhado ao longo da minhavida… quando eu penso que passou a pior fase ,vem outra muito pior ederruba a expectativa de ter alegria novamente. Creio em Deus e tenhofé, talvez pouca….as vezes a angústia é tão…

Não tenho paz!

Júlia, Artesã Idade: 19 anos Tudo começou depois de eu ter sido estuprada nocomeço de 2017, minha mãe colocou a culpa em mim e eu morri pordentro, já tinha depressão, ela piorou. Não engravidei, mas eu meafundei no meu mundo, só sabia sair pra beber, gastava meu salário comrolêzinho, drogas, bebida, ficava pulando de namorado…

Pai era pra ser sinônimo de amor.

Maria Luiza Idade: 19 anos Estou escrevendo para desabafar queria que alguémsoubesse como estou mim sentindo essa dor tão forte que dói demais, paiera pra ser sinônimo de amor e não do contrário, cansada medefine, às vezes quero ter coragem de sair dessa casa que até parece umpesadelo, um filme de tortura sem fim, meu…

Vivendo um dia de cada vez sem vontade de acordar.

Anônima, 1 filho idade: 25 anos Sinto vontade de me matar todo dia. Tive umainfância complicada. Uma adolescência conturbada. Um namorado quecometeu suicido. Casei. 8 anos de casamento e uma filha de 4. Mudei deestado , atravessei o país para me casar. Não sinto falta de voltarpra onde eu morava. Nem saudade da família. Temos…

Eu odeio ser mãe.

Anônima idade: 25 anos Eu odeio ser mãe. Não tenho paciência pros meus filhos. Não tenho vontade de fazer nada. Eu não consigo ter prazer em cuidar deles. As vezes eu só queria morrer logo e acabar com isso.

Eu me dei conta que eu não precisava estar naquela relação.

Anonima, idade: 35 anos Há mais de 10 anos, assim como tantas outrasmulheres, também vivi um relacionamento abusivo. Eu, particularmente,não demorei muito pra me livrar dele (da primeira vez). Em 6 meses denamoro, reconheci que não existia possibilidade alguma do sujeito e euseguirmos adiante de forma saudável, então terminei. Porém, logodepois me descobri grávida. Na…

Meu marido simplesmente não assume a parte dele.

Nome: Heloisa Tenho um bebê de 3 meses, minha cunhada se enfiou na minha casa a pretexto de me ajudar e meu marido achou ótimo porque ela assumiu as responsabilidades dele. Com muito custo consegui fazer com que ela parasse pelo menos de dormir aqui. Meu marido simplesmente não assume a parte dele, sua ajuda,…

Estou morrendo aos poucos, ele está me matando.

Carol, Estudante Idade: 23 anos Hoje fui agredida novamente por meu companheiro. Começamos uma briga pelo fato que ele tinha ido jogar bola e depois teria ido no bar, estou de tpm e por isso estou bastante nervosa, irritada e com fome pois aqui em casa não tem nada para comer. Fui tirar satisfações chorando,…

Não quero frequentar a casa dele porque tenho muitas lembranças ruins.

Boa, servido pública, 2 filhos idade: 39 anos Oi pessoal, vim aqui desabafar. Há 7 anos sou separadado pai das minhas filhas. Casei com 16 anos fui mãe aos vinte e depoisaos 24. Sempre vivi um relacionamento abusivo, eu moria de ciúmesdele, separamos e passei por dois relacionamentos, o primeiro durou 3 anose o segundo…

Marcas superficiais, nenhuma. Mas na alma, bastante.

Anônima, astrônoma idade: 25 anos Quando eu era criança, meus pais moravam juntos e a maior parte do dia eu passava com meu pai. Ninguém suspeitava de nada, até que um dia minha irmã chegou e me viu com duas marcas de mão em meus ombros. Minha mãe deu uma chance para ele, mas depois…