Eu fiz aborto seguro, 2 vezes

Anônima, 35 anos

Desabafo Anônimo: Sobre privilégios ou o que não vira estatística. Eu não fui presa. Eu não precisei usar o SUS, não fiz curetagem, não fiquei internada. Eu fiz aborto seguro, 2 vezes. Porque eu sou branca, de classe média. Tive todas as oportunidades na vida por o ser. Melhor educação, cultura e a possibilidade de escolher sobre minha vida reprodutiva. Eu fiz 2 abortos e nenhum deles virou estatística.

Aos dezenove anos eu tinha o mundo inteiro pela frente. Eu poderia ser o que eu quisesse. Eu tinha o namorado maravilhoso (estávamos juntos há 3 anos), estava na faculdade. Descobri que estava grávida com um exame de farmácia. No mesmo dia, fiz um ultrassom, com pedido da minha médica. Cinco semanas. Este período da minha vida é um pouco “nebuloso”. Minhas lembranças são escassas e cobertas de cinza, por isso não sei contar cronologicamente como as coisas aconteceram. Eu queria aquele neném. Contei às minhas amigas, meus colegas de faculdade, porém um filho naquele momento não estava nos planos do meu namorado nem da minha mãe. Uma mulher também educada, de classe média, mãe de 3 filhos e CATÓLICA. Fomos novamente à minha médica, que indicou outra ginecologista, que fazia abortos em seu consultório, um dos prédios mais chiques na zona sul da cidade. Com 7 ou 9 semanas, não me lembro exatamente, lá estava eu, juntamente com minha mãe e meu namorado, no consultório. Pagamos algo em torno de 3 mil reais em dinheiro e o “procedimento” aconteceu no mesmo dia. Ela me deu um remédio pra dor e me deitei. Fechei os olhos e abri só quando ela disse que estava tudo ok e que “meu problema estava resolvido”. Durante muito tempo, quando eu fechava os olhos, eu ouvia o barulho daquela máquina que sugou meu neném de mim. Eu sofri muito por não ter minha vontade ouvida naquele momento, mas não sofri nenhuma consequência física do aborto feito, o que não é realidade para muitas mulheres.

Aos 31 anos estava recém divorciada do pai do meu filho, que tinha na época 1 ano e 6 meses. Depois de um fim de casamento sofrido, estava saindo com um carinha. Ficamos algumas vezes e bum, lá estava eu grávida de novo, apesar do uso de anticoncepcional. Desta vez minha escolha foi de não ter o bebê. Eu sabia que, naquele momento de transição (filho pequeno, eu ainda me reencontrando profissionalmente depois de ter dar um tempo na minha carreira) não cabia mais um filho na minha vida. Procurei a mesma médica que havia ido aos 19 anos. Fiz ultrassom, estava grávida de 4 semanas. Ela não tinha mais notícias da tal médica que fazia abortos e, assim como da outra vez, não iria ela mesma fazer o procedimento. Conversando com uma amiga, fiquei sabendo de um outro médico que era a favor do aborto e ajudava suas pacientes. Lá fui eu. Outro prédio chique na área mais nobre de cidade. Que Médico maravilhoso! Ele me examinou e conversamos muito. Ele me explicou como fazer o procedimento usando remédio, inclusive onde comprar. Meu amigo foi a um shopping popular e rápido conseguiu os comprimidos. Fiz o uso deles em casa mesmo, numa noite em que meu filho estava com o pai dele. Estava de 5 semanas. Tive um pequena cólica e logo a menstruação desceu. Assim ficou uma semana. O tal médico me acompanhou a semana toda por mensagens no celular. Depois de 10 dias fiz um ultrassom e não havia nem rastro de que eu havia estado grávida. Desta vez eu tive a certeza de que havia tomado a decisão correta. Hoje, 4 anos se passaram e o “carinha” virou marido. Temos planos de ter um filho juntos, mas ele virá na hora que a gente quiser. Vai ter muito amor, carinho, cuidado e, principalmente, pais preparados pra ele.
Eu não sou a favor do aborto. Sou a favor da escolha. Aborto dói. Doeu dentro em mim durante muito tempo, mas eu tive a possibilidade e o privilégio de fazer dois em segurança. Apoio incondicionalmente a luta pela legalização do aborto e para que todas as mulheres que escolham por ele tenham direito à mesma dignidade e atenção que eu tive. Que saiam dele vivas e aptas a continuarem a fazendo suas escolhas.

1 comentário Adicione o seu

  1. Jpd disse:

    Queria falar com vc. Pode me enviar um email? jpdsantos@gmail.com

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s