Minha filha não merece o pai que tem

em

Claudio, 1 filho, eletricista, 32 anos

Desabafo Anônimo: Não sei o que fazer da minha vida! Olá, resumindo minha história: Sempre fui muito tímido, tinha vergonha de tudo e com isso, desde criança, meu primo, da mesma idade que eu, pedia pra fazer sexo comigo. Eu não entendia muito bem e fazia, tínhamos 12 anos ou menos. Era algo bem inocente, mas isso foi indo e eu fui adquirindo prazer, fiz besteirinhas também com prima, irmã e uma vizinha, mas tudo na inocência. Na adolescência eu ainda tinha muita timidez em relação às mulheres e também de sair pra festas. E acabou que sempre ia pra fazendas, sítios, pescar com um amigo, pois era um estilo de vida que tinha menos contato com as pessoas. Lá a gente, às vezes, transava. Começou eu sendo o ativo e depois de um tempo eu tive coragem de pedir o que realmente me dava prazer, que era ser passivo (aquele meu primo da infância era ativo). O tempo passou e terminei meu segundo grau, sem nunca ter tido de fato feito sexo com uma mulher (sempre tive vontade, meu desejo sempre foi por mulheres, mas minha timidez não deixava). Depois do segundo grau, nunca mais tive relação com homem algum e só me masturbava pensando em mulheres e em homens também, usava vários objetos para introduzir em mim. Pois bem, após problemas familiares, eu me afastei da igreja e conversei com um amigo de infância (esse nunca tive nada com ele, sempre foi como um irmão pra mim). Esse amigo me ajudou muito, pois me levou pro carnaval e lá eu bebi pela primeira vez, perdi a timidez e ele me ajudou a me soltar, fiquei com várias garotas e isso foi muito importante pra mim, pois consegui quebrar essa barreira. Aos 23 anos eu arrumei minha primeira namorada. No meu primeiro encontro, eu tremia ao segurar a mão dela, foi um desafio que eu topei e deu certo. Me apaixonei, não pensava mais em homens, era só ela, com ela fiz sexo com amor a primeira vez, tudo foi maravilhoso, mas éramos muito geniosos, terminamos e voltamos varias vezes. Havia acabado o respeito e a confiança, ela me ajudou a desenvolver muito, pois já não tinha vergonha de chegar em mulheres. Nesses términos eu conheci outras garotas. Enfim, ficamos 4 anos juntos, separamos, depois de um ano voltamos, moramos juntos, brigávamos pra caramba. Ela engravidou e tivemos uma filha, moramos juntos dois anos, nos separamos, pois já nem gostávamos um do outro e quando perdi o amor por ela, meus desejos voltaram. Eu comecei a conversar com homens pelo chat, ela pegou, separamos por isso, mas achei que iríamos voltar, mas foi a gota d’água pra ela. Ela foi embora, eu achava que não a amava mais, mas eu me arrependo amargamente de tudo, eu a amo e também minha filha, mas ela não quer saber mais de mim. O pior é que ela, após dois anos de separados, se apaixonou por outra mulher e virou lésbica. Meus desejos homossexuais ainda continuam, assim como por mulheres. Acho que sou bissexual, mas trocaria tudo pra tê-las de novo. É uma batalha difícil, mas acho que já era. Não consigo mais amar ninguém, várias garotas me querem, mas não consigo gostar, a amo demais, porém ela não quer mais saber de mim. Já tentei de tudo. Estou desgostoso da vida, me matar não tenho coragem, mas já não ligo se morrer. Amo minha filha demais, mas me sinto derrotado e penso até que minha filha não merece o pai que tem. Quanto a Deus, já não sei se acredito mais, pois fui evangélico muitos anos, já orei por muita coisa, e minha concepção de vida e Deus hoje é outra. Estou perdido, não sei o que faço. Por favor, me aconselhem, pois até mesmo minha profissão eu estou nela porque é o que sei fazer, mas não estou satisfeito, tento achar outra profissão até hoje, mas não sei. Ah, esqueci de dizer que depois do carnaval esse amigo que me levou com ele, também continuou me ajudando, me levou na zona pra eu ficar com mulher, eu fiquei e isso pode ser visto como estranho pra vocês, mas foi o que me ajudou a libertar um pouco. Penso em ir no psiquiatra e psicólogo porque já tentei de tudo. Por favor, me respondam. Me deem a opinião de vocês, quero saber como posso reparar isso ou como posso fazer para começar a arrumar. Eu a amo, mas acho que é caso perdido. Se ela voltasse pra minha vida, já era 80% de melhoria.

 

3 comentários Adicione o seu

  1. Ceci disse:

    Siga sua vida, relacionamento que não deu certo não é a melhora de ninguém. A moça tem o direito de ser feliz e você também tem o direito de ser feliz, mudar de profissão, arranjar alguém que você realmente gostei. Vai ao psicólogo pra começar a se entender porque nem você está conseguindo se entender. Todo mundo tem a metade da sua laranja pela vida, pelo visto você ainda não achou sua metade.

    Curtir

  2. Maria Tereza disse:

    Creio que vc deva buscar uma terapia, sim. Vai ajudá-lo a se organizar. Varias universidade oferecem serviços de atendimento na área de psicologia.

    Curtir

  3. disse:

    Olá, em primeiro lugar, não se condene dessa forma. As experiências que você viveu foram necessárias pra formar quem você é hoje e tudo bem sobre isso. Qual o problema em ser bissexual? Sua ex mulher, pelo jeito já formou uma nova vida e outra família, agora você precisa dar seguimento na sua. Talvez você carregue culpa pelo fim do casamento, mas releia o que você escreveu: não tinha mais jeito! Acabou o respeito, a confiança e o amor. Teria condições de continuar dessa forma? Não. Acredito que procurar ajuda profissional é o primeiro passo pra ‘consertar’ a concepção que tu tens de ti e de felicidade. Você não merece viver e carregar essa culpa e esse pesar. Acredite! Boa sorte.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s