Vivi um relacionamento abusivo

em

anônima, 1 filho, dona de casa

Idade: 23

Desabafo Anônimo: Vivi um relacionamento abusivo. Saí desse relacionamento aos 19 anos e mãe. Desde o começo do namoro, nessa época eu estava com 17 anos, ele já apresentava sinais de sua personalidade abusiva. Não gostava que eu saísse com amigos e nem com minha própria família. Ele agia de uma tal forma que fazia com que eu sentisse medo de perdê-lo. Namorávamos a distância, ele em uma cidade, eu em outra, e ele usava isso como justificativa para o ciúme. Minha mãe aceitou que ele passasse uma semana durante as férias na nossa casa e ele começou a não querer ir embora. Minha mãe reclamava comigo, pois ele já estava a quase um mês e não ia embora. Meu pai comprou uma passagem para ele voltar para casa, ele me culpou por isso, ficou muito revoltado comigo ao ponto de eu rasgar a passagem em pedacinhos, e enquanto minha família brigava comigo, meu namorado dizia que me amava e que ele só não queria ficar longe de mim. Um tempo passou, e ele começou a dizer que queria ter uma filha. Eu disse que queria terminar o ensino médio e fazer uma faculdade antes disso. Mas ele continuou a insistir, dizendo que sonhava com uma menininha, que assim nós poderíamos nos casar e ficar juntos de vez. Eu insistia dizendo para esperarmos, mas ele começou a ficar distante, a me tratar de uma forma diferente, e eu cega de paixão e totalmente comendo na mão dele, aceitei fazer um filho, aos 18 anos. Na minha cabeça, ele era o amor da minha vida. Eu engravidei. Passei por momentos muito difíceis, e ele nunca esteve ao meu lado. Minha família enlouqueceu. Eu ouvi de tudo. Eu era a vergonha, a decepção, a inconsequente. Até hoje, minha família não sabe porque engravidei. Devem achar que foi só um capricho. Mas a verdade é que eu estava vivendo um relacionamento abusivo e manipulador, com uma pessoa que fazia jogos emocionais, que me fazia sentir medo de perdê-lo. Tudo isso é só um parte do que eu passei. Sei que tenho minha parcela de culpa. Sei que me deixei ser manipulada. Aos poucos estou me reerguendo, me perdoando. A maternidade abriu um novo mundo para mim.

Anúncios

1 comentário Adicione o seu

  1. Gisele disse:

    É isso aí um novo amor para abrirmos os olhos para o que nos fazia mal. Parabéns, felicidades nesta jornada e não se deixe enganar novamente por ele com a desculpa da criação do filho.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s