Ele é extremamente machista

em

Dayane, 1 filha, Advogada, 31 anos.

Desabafo Anônimo: Olá, tudo bem? Irei resumir a história, caso contrário será um desabafo gigante. Faz 2 anos que estou casada, temos uma filha que irá fazer 2 anos mês que vem. Nas últimas semanas, eu e o meu esposo estamos discutindo bastante. Ele é extremamente machista e eu só fui perceber isso há pouco tempo. Em uma das discussões ele avançou na minha frente e fechou a mão, não chegou a concluir a agressão, mas eu o desafiei a me bater. Quando engravidei, sabíamos que eu iria me dedicar 100% na criação da nossa filha, portanto, desde o seu nascimento, parei de trabalhar fora. Faço tudo dentro de casa e ele diz algumas vezes que não faço nada. Ele chega do trabalho e simplesmente vai direto para o computador fazer as coisas que ele gosta e faz 2 anos que não faço nada do que gosto. Nem as unhas consigo fazê-las. Tomar um banho relaxante é artigo de luxo. Simplesmente ele não quer se responsabilizar por nada que envolve a casa. A justificativa dele é que sai para trabalhar e fica 8h sob ordens de outras pessoas. Eu acordo a hora que quero, limpo a casa quando quero, ou seja, eu posso escolher o que fazer ou não. Ontem uma amiga me convidou para darmos uma caminhada no sábado a tarde e quando falei pra ele que queria fazer esse passeio sem ter que levar a nossa filha, ele surtou me dizendo que ele terá que deixar de fazer as coisas que gosta no sábado para ficar com a nossa filha pra eu sair sozinha com uma amiga que só está me puxando para fora do relacionamento e, no final, me disse que era para eu fazer o que eu achasse melhor que ele também fará o mesmo. What? Faz 2 anos que não saio sozinha e estou sofrendo uma chantagem emocional totalmente desleal. Não aceito chantagens. Irei caminhar com essa amiga sim, sou um ser humano com direito de ir e vir! Me sinto humilhada, subestimada, desvalorizada e presa a ficar em casa para sempre. Muitos irão dizer: saia desse relacionamento e etc, porém tenho uma filha pequena, desempregada (procurando emprego), sem bens, sem um tostão para recomeçar e sem família por perto para me apoiar. É uma situação pela qual nunca passei. E me encontro perdida, sem saber o que fazer, apenas pedindo a Deus sabedoria de como lidar com isso tudo sem perder a cabeça, afinal, não estou pensando em mim e sim na minha filha. Não quero que ela pague pelos meus erros. Quero vê-la feliz. Ela ama os pais. E sempre desejei ter uma família, ela sendo criada com a presença do pai (eu não tive essa oportunidade). Enfim, obrigada por me “lerem”. Abraço e beijo!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s