Era meu 1º parto

Anônima, 1 Filho, Auxiliar Administrativo, 25 anos.

Desabafo Anônimo: Tenho 25 anos e sou casada há 11 anos com meu marido, no final de 2014 descobri a gravidez através de exames de rotina… A partir daí sempre ia nas consultas, desde o início queria ter parto normal e a obstetra sempre me disse que sem problemas, quando chegou mais para o final de gravidez perguntei a ela se cobraria a taxa por disponibilidade (se fosse o caso de cesárea) já que tinha plano de saúde e na época se falava muito sobre isso, ela me disse que não! Passou umas 2 consultas e ela veio me dizer que cobraria R$ 5.000,00. Aquela altura não tinha nada guardado e fiquei muito assustada, mas sempre com pensamento do parto normal. A previsão dela era para depois do dia 15/07, tanto que ela pediu uma última ecografia para esse dia, mas meu filho quis nascer antes. Iniciou minhas contrações na madrugada de sexta para sábado, cheguei ao hospital com 1cm de dilatação e passei o dia assim, na última vez que fui ao hospital, a médica mandou eu voltar no outro dia ás 11h da manhã para começar a monitorar os batimentos e ver se não seria necessário a cesárea. Passei a noite com contrações em casa, mas a bolsa íntegra. Chegando pela manhã conforme combinado; já estava com 7 cm de dilatação e bolsa íntegra, chamaram ela para fazer meu parto… Quando chegou, tentou estourar minha bolsa com a mão tipo beliscando minha bolsa, gritei de dor e ela mandou calar a boca, pegou tipo uma agulha de tricô e enfiou em mim, estourou minha bolsa e me colocou no soro para acelerar o processo do parto, fui para o banho quente, bola e barra… Força daqui e dali e nada do bebe nascer, chegou outra médica de equipe dela e me olhou… Disse: “Nossa essa barriga cheia de estrias?! só com cirurgia plástica depois!”. Fiquei com tanta raiva que não consegui falar nada. Tive 10 cm de dilatação mas ele não nascia, estava defletido… Fomos para cesárea de emergência… Tudo bem no parto graças a Deus, mas fiquei 4 dias internada, pois tive taquicardia devido ao estresse do parto, meu corte ficou estranho e as médicas não queriam me liberar de jeito nenhum, minha obstetra só foi me ver um dia antes da alta, chegou no quarto de madrugada me acordou para dar as receitas e deixar a baixa. Sai de lá já não aguentava mais, fiquei uns 5 dias saindo um líquido do meu corte e com a boca cheia de ferida por causa dos remédios. Quando retornei ao consultório dela para retirar os pontos, ainda tive que ouvir: “Nunca vou esquecer do teu parto, foi no dia do meu aniversário de casamento e passei o dia contigo ao invés de estar comemorando”. Fiquei arrasada, sem reação. Foi a pior experiência da minha vida, óbvio que troquei de ginecologista, mas era meu 1º parto, era para ter sido mágico e me senti muito mal.
#sofriviolencianoparto

Anúncios

1 comentário Adicione o seu

  1. GISELE disse:

    Infelizmente temos profissionais e PROFISSIONAIS, o parto em si é traumatico, porém nem lembramos mais da dor quando temos em nossos braços o nosso tão sonhado bebê, mas infelizmente alguns profissionais da área não estão muito preocupados com nosso bem estar psiquico, lamento que tenha sido dessa forma, mas como tudo na vida esse trauma vai passar, dedique-se ao seu bebê que o tempo se encarrega de curar essa ferida, fica com Deus, bjs.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s