Achei que as coisas melhorariam com o tempo

em

Maíra, 1 filha, Universitária, 25 anos.

Desabafo Anônimo: Sempre sonhei em ter um(a) filho(a) e assim que conheci meu marido sabia que esse sonho estava pra se tornar realidade. Enfim, depois de um ano juntos eu engravidei. Foi uma realização para os dois, mas também uma completa confusão. O que era pra ser um momento de felicidade se transformou em caos. Eu tive hiperemese, não parava de vomitar. Em 4 meses eu perdi um pouco mais de 10kg, ia e vinha do hospital a cada 2 dias.
Aos 6 (quase 7) meses de gestação os enjôos foram diminuindo e eu conseguia sair um pouco da cama e aí veio toda a pressão (casamento, arrumar enxoval, chá de bebê, adaptação em casa nova…). Enfim minha bebê nasceu, de parto “normal”. Foi um dos piores momentos da minha vida. Claro, ver que ela tinha sobrevivido a tudo que passamos, estava bem e saudável, isso foi incrível. Sensação sem igual. Mas toda a dor, durante e depois do parto, isso foi torturante.
Com 1 mês de vida, meu leite ainda era pouco e tive que dar fórmula. Me senti impotente, uma mãe fraca, foi horrível, mas enxuguei as lágrimas e segui em frente.
Hoje, minha bebê está com 1 ano. É uma criança feliz, saudável e inteligente. Eu, continuo me sentindo impotente, fraca… Não consigo dar conta da casa, trabalho ou faculdade. Parece que nada dá certo, nada funciona. Pra melhorar, meu casamento está correndo ladeira abaixo. Meu marido me apoia e ajuda muito. Se fôssemos amigos a relação seria perfeita, já que eu não tenho vontade nenhuma de namorar desde o nascimento da bebê. Achei que as coisas melhorariam com o tempo, que eu voltaria a ter vontade, mas na verdade parece que tudo está piorando muito. Ultimamente nem beijar ele eu quero. Raramente dormimos juntos na cama, não gosto quando ele tenta me dar carinho e eu recuso, me sinto péssima, cruel.
Tenho medo de que a paciência dele acabe, ou pior, que eu não volte ao normal e minha família se acabe.

Anúncios

1 comentário Adicione o seu

  1. Gisele disse:

    Esse temor de não dar conta da rotina diária , da bebê, faculdade você vai acabar se organizando e depois verá que não é tão difícil, quanto ao casamento a libido tende a baixar após o.parto , converse com sua Gineco ela vai te orientar, mas faça isso o mais breve, pois pelo que falou teu marido ainda tem desejo por ti , e sentimento também.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s