Minha vida é muito complicada…

Nefertari

Idade: 17

Desabafo Anônimo: Talvez ninguém queira se interessar pelo meu texto, mas escrevendo me sinto um pouco aliviada. Não sei se conseguirei descrever exatamente tudo, mas quero deixar a minha história registrada. Minha vida é muito complicada, não sei bem por onde começar.
Talvez ninguém nem leia isso, mas preciso muito desabafar com alguém que eu não conheça e consiga ser 100% sincera em tudo, sabendo que a opinião pode me ajudar ou não, e isso vindo de alguém que não tenha influência na minha vida.

Passo por diversos problemas desde muito nova, minha responsabilidade começou desde meus 8 anos. Tive que abdicar de toda a minha infância e juventude em prol da minha mãe e cuidando dos meus irmãos pequenos (que são filhos do meu ex-padrasto). Minha mãe terminou com meu pai e logo arranjou um padrasto para mim. Era muito difícil nossa convivência, ele me maltratava demais, me molestava e minha mãe nunca acreditou em mim. Ela sempre deixou claro que estaria disposta a abrir mão de mim por ele, inclusive já me colocou pra fora de casa ainda pequena porque eu era um “empecilho” na vida deles. Ele é usuário de cocaína, batia nela constantemente, era super agressivo verbalmente e fisicamente. Em boa parte das vezes ele agia como se tivesse domínio sobre mim, evitando que eu saísse, tivesse amizade, namoro ou algo relacionado…. isso é uma das partes (e bem longa) como todas, mas pulando essa…

Ela terminou com ele após 10 anos juntos. Então nos mudamos…
Eu tinha um namorado. Meu namoro já não estava tão estruturado, ficou ainda pior.
Sem contar que minha mãe é uma pessoa extremamente complicada, ela me culpa por todos os erros da vida dela. Bom, nos mudamos, eu mal via esse namorado, justamente por imposições de minha mãe (o que foi esfriando). Minha total responsabilidade me impedia de sair e “aproveitar a vida”. Enfim, meu namorado terminou comigo, boa parte por causa de minha mãe.

Era muito complicado o convívio com ela, ela me humilhava, me xingava. E mesmo com tudo eu não conseguia sentir mágoas dela e nem deixar de ser quem eu era. Eu sempre me culpei por tudo, inclusive o fato de ser abusada sexualmente por meu ex-padrasto. E nem minha mãe nem minha família nunca acreditaram em mim. Eu sempre a perdoava.

Nesse meio tempo, 2 anos nessa nova casa, ela já se envolveu com 9 homens (não sou machista e nem acho que o número de parceiros a defina como uma mulher vulgar). Mas então ela colocava cada um deles dentro de casa, mantendo em perigo a mim e meus irmãos. Um deles a agrediu, me xingou, ela deu queixa e blá blá vai bem mais longe disso.

Eu estou com outro namorado, iremos completar um ano. Sempre fui bem sincera com ele em relação a sentimentos e tal. Mas as coisas que minha mãe fazia e também o fato de que eu não podia sair de casa, e teria que ficar com meus irmãos quase 24 horas, atrapalhava muito, me deixava estressada. E além disso o desgaste, por causa da minha mãe eu acabava por descontar minha raiva nele.

Quanto a ele, como namorado, sempre se desdobrou para suprir minhas necessidades ou pedidos, era super carinhoso. Eu consigo ser eu mesma com ele, consigo ser sincera, consigo me expor totalmente (quanto a sentimentos, personalidade, caráter e etc….).

Já vacilei com ele várias vezes, não em relação a traição, mas descontando meus problemas nele, não apresentava alguns amigos meus para ele. Era difícil sair com os amigos dele, eu sempre achei que não tinha roupas bonitas o suficiente, ou que não estaria a altura de tais.. Então eu ficava com vergonha. Ele sempre foi de sair muito e eu também (após meu término com o primeiro). Durante o relacionamento fomos parando de sair, antes saíamos muito, hoje em dia nem isso e nem com os amigos e nem individualmente…

Voltando a minha mãe…..

O último namorado dela, pela profissão que tem, acha que pode humilhar as pessoas fazendo com que todas estejam sob os domínios dele. Ele acredita ser super inteligente diminuindo o conhecimento dos outros. Enfim….

Pra resumir a história que já está tão longa….

Ele nos acusou de estar usando drogas (o que não aconteceu) e a minha mãe acreditou nessa afirmação, queria que eu fizesse os exames. Até aí tudo bem, já que não tenho nada a dever, não vejo problemas… mas foi a forma como ela se referiu a tal…foi um verdadeiro “barraco” (como dizem).  A baixaria estava formada, ela me botou para fora de casa, hoje estou organizando minha vida para ir morar com meu pai. Sinto muito a falta dos meus irmãos.

Não tenho ninguém em que eu possa realmente desabafar, o único que me sobrou foi meu atual namorado. Que agora quer terminar comigo, diz que quer ficar sozinho, precisa de um tempo, quer sair com os amigos, ficar livre sem cobranças….e está cansado do que já vem tendo que engolir por mim. Eu me humilhei persistindo em tentar continuar, mas não sei.

Sinto que estou entrando em depressão, estou exausta de tantos problemas e de tanta responsabilidade. Isso é o resumo do resumo da minha vida. Poderia escrever um livro. Mas as pessoas já passam por problemas demais. Sei que existem pessoas com problemas muito maiores que o meu mas está ficando muito difícil para mim, ter que carregar tudo isso nas costas sozinha, sem amigos, sem uma mãe.

Se ele realmente quiser levar o término adiante, creio que terei que aceitar. Mas não sei o que será de mim. Eu sei que existe várias pessoas no mundo. Mas no momento já estou sofrendo demais para mais uma perda ou decepção.

Anúncios

2 comentários Adicione o seu

  1. Maria Nery disse:

    Querida, que vida dura você tem, não posso nem imaginar o quanto foi difícil é complicado passar por tudo isso que relatou. Mas, como a Priscila comentou, você agora precisa tomar as rédeas dá sua vida e trilhar o seu caminho. Sei que é bom e importante ter pessoas que nos ouçam e apóiem, mas de repente esse cara não é essa pessoa agora, e você pode encontrar outras, namorados ou amigos, mas não deixe de se ajudar, de levantar a cabeça e buscar conquistar as suas coisas e seguir a sua vida. Com disciplinae perseverança você vai conseguir!

    Curtir

  2. Priscila Oliveira disse:

    Meu amor, é o seguinte: vc é uma força da natureza.
    Após passar tudo o que passou, vc se tornou madura e com equilíbrio para lidar com
    as adversidades que a vida te apresenta.

    Primeiro de tudo: procure um psicólogo dos postos de saúde para fazer um acompanhamento.
    Sua história é complicada e vc precisa de alguém que te ajude a trilhar um novo caminho.

    Segundo: vá morar com seu pai, mas procure um emprego, comece a batalhar pela sua liberdade. Você verá que conseguirá a paz que tanto precisa.

    Terceiro: procure uma delegacia da mulher e sim denuncie este homem que te molestou. Pense que ele pode fazer o mesmo com outras meninas como fez com vc.
    Ele precisa pagar pelos erros dele.

    Quarto: procure um juizado do menor. Sua mãe não tem estabilidade emocional para cuidar de seus irmãos. O que ocorreu com vc pode ocorrer com ele.

    E por fim, após tomar todas estas providências, diga a ela sim o que você pensa, sinta-se leve e vá viver sua vida.

    Não se culpe nem se condene. Isso já passou, transforme em experiência e não mágoas.

    PS: com relação ao boy: vc não precisa de ninguém pra viver além de si mesma. Compreendo o lado dele e não o culpo por não aguentar a barra. Cada um tem seu limite. E se é o que ele quer, deixe-o. Sim, tem muita gente no mundo. Tá na hora de vc viver um pouco da sua adolescência tbm, conhecer novos lugares, pessoas, etc.
    Bjs de luz

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s