Eu não aguento mais!

1 filho, 24 anos.

Desabafo Anônimo: Passei por muitas dificuldades até conseguir ter um filho, foram 2 perdas em menos de um ano, depois uma gravidez de risco que resultou em um parto prematuro onde quase perdi meu bebê tão amado. Pensei que tudo seria lindo, mas as pessoas conseguiram acabar com a minha paz! Pra início de conversa logo depois da minha cesariana já tinha “visita” no quarto da maternidade, era um entra e sai danado dos parentes do meu marido, não estavam lá pra ajudar, somente pra falar besteiras e me deixar mais nervosa do que já estava. Meu filho nasceu quase sem oxigênio porque meu líquido amniótico secou de um dia pro outro, quando ele nasceu não chorou, me deram ele no colo depois de longos 40 minutos, não deixaram meu marido assistir ao parto porque poderia haver alguma intercorrência, meu marido só teve noticias nossas depois de 5 horas e como se não bastasse não controlaram as visitas, as pessoas iam me ver apenas pra dizer que meu filho provavelmente tinha alguma infecção por isso o líquido amniótico secou, falavam cada nome de doenças que até hoje eu não sei como não enlouqueci. No segundo dia após a cesariana as enfermeiras me mandaram tomar banho, naquele momento haviam 3 pessoas da família do meu marido lá, duas sentadas nos pés da minha cama e uma na poltrona, todas falando sobre meus possíveis problemas de saúde e dizendo que eu devia aproveitar bem esse bebê por que não devo/posso/consigo ter outro (palavras delas, médico nenhum disse isso!). Mas enfim, a enfermeira mandou tomar banho, levantei e fui, a dor era horrível, só lembro de ligar o chuveiro e quando acordei de novo estava deitada novamente na minha cama com o rosto doendo pra caramba por que havia desmaiado no banheiro, nenhuma enfermeira foi comigo ajudar no banho por que acharam que as “visitas” iam ajudar. Visita nenhuma ajudou por que acharam que era obrigação da enfermeira, meu marido estava como acompanhante do nosso bebê e não podia ver nem me ajudar em relação ha aquilo tudo. Finalmente depois de muito choro, dor, medo, saímos daquele hospital e fomos para casa, pensam que as coisas mudaram? Não! Minha casa virou um entra e sai, não sou dona de mais nada, não mando nem em mim, sabem o que é estar tomando banho e as pessoas abrirem a porta do banheiro pra ver como está tua barriga? Sabem como é pegarem teu filho sem pedir? Meu bebê quase nunca chora e elas continuam afirmando que ele deve ter algum problema por que criança que não chora “não é normal”, tenho visitas em casa 3 vezes por dia me dando palpites me dizendo que tudo que eu faço é errado, chamaram meu filho de “filho” e eu surtei, gritei, chorei, disse “NÃO ISSO TAMBÉM NÃO, NÉ?!” Me chamaram de “doida” disseram que estou depressiva e que não tenho condições de cuidar dele. Mas me diz uma coisa, quem não vai surtar com isso? Eu não aguento mais! Estou prestes a sumir no mundo deixar tudo pra trás incluindo meu marido, que nada faz para impedir essas coisas. Ele sempre fala que já pediu para que parem com isso mas que eu tenho que entender que faz 26 anos que não nasce um bebê na família dele, acontece que eu não tenho nada a ver com isso, quero sumir nesse mundo levando apenas o meu filho e deixar essa gentalha pra trás, mas ao mesmo tempo queria ficar aqui e queria que as pessoas me respeitassem. Já tentei conversar e inclusive PROIBIR essas pessoas de virem na minha casa todos os dias, mas não adiantou nada. Se eu me escondo dentro de cada elas ligam mil vezes até eu abrir a porta, se não atendo o telefone gritam feito doidas e fazem o bebê chorar, eu não aguento mais!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s