Não está tudo bem

Grávida 3 meses, técnica química e arquiteta

Idade: 32

Desabafo Anônimo: Eu estou passando por um período muito estranho. Há um ano, percebi que o que eu fazia estava me matando aos poucos. Dez anos trabalhando em turno e engordando 30kg, estando em depressão, sentindo dores no corpo todo, com medo de morrer ou no trabalho (com periculosidade) ou por algum mal súbito, pois sentia falta de ar e o coração estranho.

Pois bem. Durante esse tempo todo, eu e meu marido tínhamos um acordo: eu saio do turno quando ele passar num concurso público, pra garantir a renda. E nesses anos todos eu apoiando e sustentando (ele trabalha, mas ganha pouco) enquanto eu me matava aos poucos esperando esse acordo ser cumprido. E fui percebendo que meu marido não estava fazendo questão de passar, não se esforçava. E ainda queimava dinheiro com bobagens. Isso porque ainda conseguia fazê-lo botar a mão na consciência, senão seria carro do ano, PlayStation novo, perfuminho importado, enquanto eu “me fodia”. A gota d’água foi quando ele decidiu fazer um lago (!) pois nossa tartaruga precisava (tudo bem, concordei com isso, precisava mesmo) só que nem se deu ao luxo de pesquisar preço. Claro. Tinha dinheiro saindo do cofrinho que ele mantinha. Depois disso, cansei. Disse a ele: estou saindo do meu trabalho. Não estou pedindo autorização. Estou te comunicando. Não é fácil decidir isso. É começar a depender dos outros sem saber se pode contar.

Eis que antes de sair meu pai disse “espera que haverá incentivo ao desligamento na empresa”. Era uma forma de garantir um salário por algum tempo. Pois bem, aqui estou, um ano depois ainda tentando “sair do trabalho ” por causa dessa bosta de incentivo. Esta marcada minha saída para o mês que vem. Estou cansada…nem falei tudo o que tinha pra falar. Engravidei nesse meio tempo, e tudo cai em cima de mim, quartinho, marcar médico, deixar a casa arrumada (não é o dia a dia, é pra receber o bebê) e me sinto mal. Como se eu fosse responsável por tudo. Pro meu marido esta tudo ótimo, lindo, vai ter bebê, que delícia. Pra mim não. Não me sinto assim. Não esta tudo bem.

Tenho medo da depressão mal tratada, tenho medo de ser gorda e grávida e se der merda a culpa é toda da gorda compulsiva. Para de comer. Simples. Não. Não é simples. Tenho vontade de largar tudo como está. Quartinho? Foda-se. Ahh…e o bercinho? Não sei. Enxoval…que cor? Não me interessa. Queria estar assim? Claro que não. Pensei que eu me comportaria de outra forma. Mas tem dias que estou assim. Estou montando meu escritório pra não virar madame, dona de casa (nunca quis ser) mas porra, meu marido acha que agora que não vou mais trabalhar em turno que os deveres da casa são meus pra ele poder “estudar” . Parabéns pra mim.

Anúncios

1 comentário Adicione o seu

  1. Aline disse:

    Passei por algo parecido. O amigo só se mexeu qdo eu parei. Páre. Ele vai ter que dar conta. Ou talvez saia andando, né? A gente nunca sabe. O que não dá é pra viver nisso a vida toda. É mta desvalorização e, acredite-me, somos nós as responsáveis. Quero te dar uma dica que tem me ajudado muito: EFT. É um tipo de auto acupuntura mental, que dá pra fazer sozinha. Acho mais efetiva do que terapia, que fiz por mais de 15 anos. Procure no FB por André Lima- EFT. Ele tem mtos vídeos ensinando, eu gosto muito. Boa sorte e nunca, nunca desista de vc!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s