Bandeira Branca entre as Mães

Por Rafaela Carvalho, em 23 de fevereiro de 2016, publicado em A.Maternidade.

Vamos combinar uma coisa? Desde que o seu filho esteja saudável e em segurança, as decisões que você toma como mãe, não são da minha conta.

Ninguém tem que achar bom ou ruim se o seu filho vai para uma escola Montessoriana, ou para uma escola Católica. Se o pediatra dele é o mais famoso da cidade ou se você optou por um médico que só trabalha com medicina alternativa.
 Não afeta a vida de ninguém se o seu filho só come comida caseira, ou se ama as papinhas prontas. Se ele sabe cantar as músicas do desenho, ou se na sua casa é proibido televisão. Se ele dorme no seu quarto, no quarto dele, ou no sofá da sala. Se sua menina faz ballet, o menino futebol ou vice-versa.

Sabe o que realmente importa? Importa que o seu filho é amado, é acompanhado por um profissional da área de saúde, é alimentado, brinca, dorme em local seguro, e pratica atividade física.

Ser mãe já é difícil, todo coração de mãe carrega dúvidas e medo. Sem falar no sentimento de culpa, que nos acompanha desde o teste positivo.
E ainda tem mãe por aí que se acha no direito de julgar as escolhas de outra mãe? Vamos erguer a bandeira branca, rosa, amarela, azul, seja lá qual for a sua cor.

Eu quero você como aliada, quero você jogando no meu time. Para que juntas possamos falar das nossas inseguranças. Para que você chore de rir quando eu te contar sobre o meu último fracasso tentando ensinar meu filho a comer com garfo e faca. Para que você possa me oferecer o seu ombro quando eu me sentir a pior mãe do mundo, e para que eu possa lhe oferecer o meu quando for a sua vez. Para que eu possa te levar um café forte depois de uma noite mal dormida e para que você me traga brigadeiros depois de uma semana difícil com o meu mais velho.

Quero ouvir suas palavras de conforto quando eu achar que estou no meu limite, e te oferecer o mesmo nos dias que você estiver a beira de um ataque de nervos. Quero que você salve o meu filho de cair da balança quando eu me distrair com o celular, e quero salvar o seu quando ele se sujar e você estiver sem roupa reserva. E acima de tudo, quero que você jamais esqueça que a maternidade é tão difícil para você quanto para mim.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s