Com 16 anos tive que aprender a ser mãe

1 filha, 16 anos.

Desabafo Anônimo: Engravidei no começo do ano. Na verdade, eu me apaixonei por um carinha no final do ano passado, ficamos juntos e acabou rolando. Aí no começo do ano a gente ainda continuava se vendo e em março eu acabei engravidando.

Minha filha nasceu agora no começo de dezembro. Eu decidi no começo não contar que estava grávida, pois ele era muito mulherengo, mas muitas amigas aconselharam a contar, então eu contei. Muitas amigas se afastaram, falando que eu era má influência.

Quando contei ele falou que não queria assumir, mas com o tempo foi cedendo. Hoje não nos falamos. Tipo, ele vê a filha, mas só isso. Eu com 16 anos tive que aprender a ser mãe, dona de casa, estudar e trabalhar. Não reclamo, meus pais ficaram muito decepcionados no início eu eu também fiquei, mas decidi que ia me virar sozinha.

Eu trabalho. Não ganho muito, mas desde que comecei a trabalhar eu juntava dinheiro e até antes mesmo eu já tinha umas economias guardadas. Tive que me preparar e pude sair de casa. Sozinha mesmo aluguei um cantinho bem simples para mim. Minha mãe me ajudou, meu pai depois que a minha filha nasceu também me ajudou. Com o salário eu pago o aluguel e minha mãe me ajuda com comida, roupas, essas coisas. Estou me preparando para ficar somente eu e a minha pequena. É muito difícil,  pois eu não durmo à noite. Ela é muito boazinha, mas não dorme, chora a noite toda praticamente. Eu tenho muitas dificuldades em identificar se é dor, peito, essas coisas. Mas com o tempo venho pegando o jeito. Eu cuido muito bem dela, é muito difícil, pois eu sou sozinha, tenho que fazer tudo. E quando voltar a trabalhar, eu peço pra minha mãe ficar olhando ela, pois não tenho dinheiro para babá e não confio em ninguém além da minha mãe. Mas agora não estou trabalhando, pois estou de licença maternidade. Só volto em março, mas já conversei com a minha mãe para ficar com ela  quando eu voltar.

Quando eu engravidei, achei que fosse formar a família perfeita, que fôssemos ficar juntos pois eu amava o pai dela. Quando ele falou que não queria saber dela, foi como uma facada. Mas eu dei a volta por cima e estou indo bem até hoje.

Anúncios

1 comentário Adicione o seu

  1. Raquel disse:

    Você é uma mulher incrível. Sua filha é uma criança de sorte. Não fique triste , você está indo pelo melhor caminho: o do amor. Não é facil filha, mas procure os direitos de sua pequena. Sua vida não parou aí. Ainda tem muitas coisas boas te esperando! Você vai ver! Você é muito forte. Até mais do que imagina. Seja feliz! Um beijo e um grande abraço!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s