Estou sentindo um peso enorme de carregar a situação de mãe e solteira

25 anos.

Desabafo Anônimo: A coisa que mais amo é meu filho, estamos de 33 semanas e vibro de alegria a cada movimento de seu pezinho, seus soluços, tudo isso me faz rir toda vez como se fosse a primeira vez. Coisa linda. Mas eu às vezes me desespero, só escuto histórias de mulheres que superaram bem a situação de se verem solteiras durante a gestação e eu me sinto uma fraca chorando todos os dias e me sinto pior ainda pois fico pensando nesse serzinho de luz recebendo essa tristeza que vem de sua mãe. Quero muito que ele entenda que não tem nada a ver com ele. Estou e me sinto sozinha, o pai parece um outro bebê e já me fez sofrer muito durante a gestação.

As pessoas vão tirando cada vez mais a responsabilidade das mãos dele já que ele faz um monte de cagada, e dizem “Vai, você consegue. Você é uma mulher forte!”. Porra, eu sei que sou forte pra caralho, mas eu queria paz, estamos de 33 semanas, estou a caminho do parto e quero/ planejo um parto normal, natural, respeitoso, mas estou com medo de me influenciar por tudo que estou passando. Não durmo direito faz um mês, estou sem emprego, voltei para a casa dos meus pais (que estão inteiramente ao meu lado), boa parte de minha independência foi pro ralo, e o pai voltou pra primeira infância me parece, de tanta imaturidade, fora a indiferença. Eu estou sentindo um peso enorme de carregar a situação de mãe e solteira e sinto vergonha por isso. Será que é tão fácil assim superar? Por que eu tenho que carregar tudo em minhas costas e ele (o pai) pode ser privado dos cuidados? Como consegui ficar num relacionamento em que uma pessoa me dava migalhas de carinho e só agora perceber isso? Como é triste perceber que ele está perdendo tanto, não acompanhando de perto todo o processo mágico (e doido) da gestação. Como é triste perceber que a pessoa sentia tanto desejo por você e hoje nem olha direito aos seus olhos.
Eu só queria que meu filho soubesse que eu o amo demais, cada pedacinho, cada dia que ele me ensina, me chama pra cima. Eu queria parar de chorar. Eu queria que alguém me escutasse e não achasse um absurdo eu não estar superando super de boa tudo que aconteceu.

Anúncios

1 comentário Adicione o seu

  1. Lais disse:

    Meu deus, parece que fui eu quem escrevi esse texto!! Eu passei exatamente pela mesma coisa e tudo que eu pedia também era paz!! Agora o meu filho está com 4 meses, eu inclusive n posso falar tanto pq to aqui com ele, mas enfim, a gravdez sinceramente foi o pior período da minha vida. E eu tb tinha medo de fazer ele triste pq estava triste. Enfim, tinha todos esses medos e n parava de chorar. Tinha medo de não amar o meu filho o suficiente por toda essa situação que passei. Tinha medo de ter depressão pos-parto. Queria ter normal, mas teve que ser cesárea. Porém, quando meu filho nasceu senti o melhor sentimento que ja pude ter na minha vida, e o amor só cresce!!! Sério mesmo! Agora sou apaixonada por ele! Infelizmente, a gnt n tem outra escolha a não ser ser forte! Ainda tenho muita angústia no meu coração por tudo que passei, mas ele ta me dando uma força de outro mundo. Minha certeza agora é que tudo vai ficar bem. Claro, tem que ter MUITA paciencia, mas as coisas estão melhorando e eu estou MUITO feliz por estar com o meu bebê. As coisas vão melhorar. Antes de melhorarem na verdade estava tudo dando errado, tudo. Mas vai fluir. Paciência. Sofra o que tem que sofrer, chore o que tem que chorar, mas o amor que vocêvai sentir depois vai compensar!! Juro que compensa!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s