Nada aplacava meu desespero

Katia, 38 anos.

Tudo certo pra ela ter alta. Choque foi pouco… Eu gritava, eu gritava tanto… Nada aplacava meu desespero. Minha mãe tinha 63 anos, nova, bonita, vaidosa, mulher de Deus, lutadora. Fazia hemodiálise há três anos…

Foi a uma consulta no otorrino e teve um infarto, foi socorrida rapidamente, internei-a, fez cateterismo e angioplastia. Antes disso, estava respondendo normal, conversando, depois do exame também. Fui na visita do dia após às 3 sai às 16h. Estava bem, o médico falou que teria alta dia seguinte, teve que ficar lá as 24 horas após o exame. Conversamos muito, eu, minha cunhada e ela, ela pediu o celular dela… Enfim, estava bem.

Porém, o quarto era quente, pra uma UTI… Leitos separados por biombo e tinha um homem no quarto, do lado dela… E ela não havia feito hemodiálise até aquela hora, muito contraste no coração, e os rins prejudicados, não podia. Foi subir uma máquina de hemodiálise às 19 horas, aproximadamente, e devem ter feito algum procedimento errado.
Já pedi o prontuário, tenho que aguardar 30 dias, informações de 1 dia de internação.
O mesmo médico que disse que ela estava bem não falou de nenhum risco. Foi o mesmo que falou que ela teve uma arritmia. Ela queria ir embora à tarde, estranho minha mãe nunca pediu pra ir embora… O que será que viu ou ouviu pra ficar tão nervosa? O que fizeram de verdade com ela? Nem remédio tinha lá. Os dela não deram, o de tireoide e o Renagel… Falaram que não tinha… Na hora da visita ela falou, eu ia levar no dia seguinte, não deu tempo.

Vc que tem sua mãe
Valoriza cada instante perto dela
Ame-a muito sempre
Ela te deu a vida
vc é 50 por cento ela..
Ter uma mãe normal, que tem a vida dela e vc a sua é triste, horrível inenarrável, perder, ficar sem seu olhar, presença, amor.
Imagina uma que vc está ali
Vivendo por ela
Pra cuidar dela
Pra fazer ela ficar bem
Queria que ela operasse ficasse boa
Ano que vem ia doar o rim pra ela
Ela merecia ser um pouco feliz
A vida dela era ter doença pra tratar
Filho pra se preocupar
Enterrou um filho
Criou três crianças que não tinha nenhuma obrigação, tudo por amor
Por ser guerreira
Por ser forte em meio uma avalanche de dificuldade
Sim ela era uma guerreira, né? Com certeza
Eu sei a dor que tô passando
Ninguém vai passar por mim
Quando Deus vai me confortar, não sei
Por enquanto ainda não
Eu sinto assim
Ela foi arrancada de mim
Dos meus cuidados
Do meu amor
Da minha esperança
De vê-la bem muito bem
Mesmo assim ela não desistia
Sempre de bem com a vida
Fazia muitos amigos
Era simpática, amorosa
malditos esses que a mataram..
Que não honram o juramento que fizeram, que tenham uma dor pior do que a minha, que sejam cobrados pela justiça de Deus, e eu hei de saber. Fiquei sem minha jóia mais preciosa, sem nosso elo, sem nossa base.. mulher que faz falta pra muita gente. Já passou por muitas batalhas pra ser morta. Indefesa, dentro de uma UTI. O que será que aconteceu ali? Não sei…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s