Sou capaz? Digam que sim!

Anônima, 36 anos.

Desabafo Anônimo: Sou uma mulher que tinha sonhos de menina. Sonhava com o príncipe encantado e uma vida boa – incluindo estabilidade financeira e emocional. Desde sempre me lembro de grandes decepções: pai, mãe, vida profissional e vida amorosa. Nunca, nadinha veio fácil – muito pelo contrário. E era chegar onde queria e sair de lá rapidinho. Me lembro de poucos momentos felizes até hoje. E quando eles vêm na minha memória, logo vem a imagem do tipo  “eles passaram rápido”. Aí, como a gente não tem na escola a matéria VIVER SOZINHA TAMBÉM PODE – E DEVE, fui lá eu insistir em casar. Por quê? Porque sim! Porque parecia o mais correto. Porque é o que uma moça direita faz. Porque sem homem, a mulher não vai longe. Só que não, né? Aí, no início da relação tudo são flores. A paixão cega você de uma maneira absurda. É como aquele sapato da promoção – aperta, mas é bonito. Dá pra suportar. Só que com o tempo, o calor vai ficando maior e maior. Até se tornar insuportável. Cheguei e por livre e espontânea vontade e amor cuidei de um menininho lindo – filho do primeiro casamento do meu marido. Cuidei como se fosse meu. Quando meu outro filho nasceu, a mãe da criança reapareceu das trevas e começou a fazer questão de tê-lo consigo. Na verdade, acho que é tudo da boca pra fora. Não sinto esse amor nela pelo filho. Mas enfim – eu que era boa e necessária, fui descartada. Esse é meu sentimento. E agora sou cobrada por cada coisa que deixei de fazer por ele. Meu outro filho recebe tratamento diferente do próprio pai. Dói demais. E em meio a tudo isso, a esse conto de fadas do avesso, a vida sexual desandou. Aliás, não existe. Durante muito tempo o dedo da culpa estava apontado na minha direção. Aí eu fui ver bem certinho a coisa e acho que não é culpa minha não. Quando resolvemos ter outro filho, só o fiz baseado no pai que via no meu marido – esse pai nunca existiu comigo. Só após muito choro e muita cobrança da minha parte. Entristeci. Hoje trabalho pra caramba, resolvo os problemas mais cabeludos, dou o sangue pela empresa – porque sei da importância de ter dinheiro. E só recebo pedrada. Só paulada. Sem apoio. Todos os meus sentimentos são invalidados ou julgados como errado. Sou cobrada pra deixar meu trabalho e viver uma vida de ilusão – sem dinheiro, só fazendo as coisas pelo meu marido e filho. Às vezes preciso sair para eventos – que fazem parte do meu trabalho – e não posso, porque sou obrigada a ficar com os faniquitos do meu marido. Nossa relação desandou. Não existe mais. Tenho medo de voltar pra casa, angústia e nojo. Há a esperança do amanhã. De que tudo vai dar certo. Mas e a dúvida de si mesma nessas horas? E quem segura sofrer calada – mesmo que com um plano? Quanta dor, quanto sofrimento, quanta mágoa – e isso tudo porque as pessoas não ouvem pra entender, ouvem pra responder. Agora ele fica jogando coisas na minha cara, inventando histórias que falaram, que contaram, que disseram… tudo mentira. Tudo pra me fazer uma pressão psicológica e eu ir ficando na dele. Dane-se se em frangalhos, mas que fique com ele, fazendo as vontades dele. É isso que importa. Será que estou louca? Será que só eu vejo o abismo? Onde será que errei tanto? E a maior de todas as dúvidas – vou conseguir viver com o meu filhinho, em paz e longe das garras dele e de toda sua doença psicológica? Sou capaz? Digam que sim! Preciso de alguém que acredite em mim mais que eu nesse momento.

Anúncios

1 comentário Adicione o seu

  1. Bibiana disse:

    Sinta-se abraçada neste momento tão difícil! Saiba q compartilho de muitos sentimentos q vc está passando .
    Nós temos q erguer a cabeça a cabeça e manter a sanidade, não podemos pagar pelo desequilíbrio emocional do outro! Não podemos deixar q nos adoeçam, física e emocionalmente !
    Vc é capaz sim, vc e forte, vc é especial, vc é única !! E de alguma forma td de bom q vc faz voltará pra sua vida !
    Q tenhamos força para continuar , sem permitir q outros diminuam nosso valor e que em algum momento possamos nos libertar e ser feliz!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s