Me sinto a pior mãe do mundo

Idade: 26

Desabafo Anônimo: Sou mãe de duas meninas e, desde que engravidei da mais velha, vivo exclusivamente para elas. Já são quase três anos. Não há nada na minha vida que me orgulhe, me sinto um lixo, incapaz, ineficiente. A segunda gravidez não foi desejada, o que abalou todas as minha relações.

Não apenas não consigo criar um vínculo forte com a mais nova, mas perdi o que tinha com a maior, perdi a empatia, a capacidade de amar. Me sinto negligenciando as necessidades delas (e minhas) diariamente. Não consigo preparar uma refeição decente, criar novas formas de fazer a maior comer bem, não sento para brincar, odeio amamentar e ao mesmo tempo não me imagino oferecendo leite artificial para a pequena.

Sinto que nunca vou ter o meu espaço, a minha vida, a minha individualidade, mas vou ainda por muito tempo ter que servir a elas. Me sinto a pior mãe do mundo, já bati, já deixei chorando, mesmo sabendo tudo de ruim que isso pode causar. O que me diferencia de alguém que bate para educar? Eu sei que faço por desespero, descontrole, por raiva de mim mesma, e descarrego nelas. E quanto menos consigo amar, mais recebo abraços e beijos, e menos os desejo.

Me irrito com meu companheiro e sinto raiva porque ele pode simplesmente seguir vivendo, trabalhando, falando com outras pessoas sobre outros assuntos, enquanto fico trancada 24 horas por dia com duas crianças. Saio com elas, mas qualquer saída se torna caótica, cansativa, leva o dobro do tempo. Moramos longe de tudo e todos, passo dias sem conversar com um adulto, a não ser pela internet, me vejo viciada nisso, tentando fugir da realidade, do presente, e sei que vou me arrepender um dia de ter perdido os primeiros anos das minhas filhas.

Sinto desejo de desaparecer, dormir e não acordar mais, mas mal fecho os olhos e uma delas estará ali me esperando, sinto o cansaço acumulando, não acho que sou velha, mas me sinto assim, velha, com dor, cansada, desanimada, feia, sem vida. Sei que preciso de terapia, mas não tenho como investir, não tenho pessoas que fiquem com elas, mal consigo agendar uma consulta no centro de saúde. Não sei para onde correr, perdi qualquer brilho, perdi a doçura, o amor pela vida e pelas pessoas.

Anúncios

7 comentários Adicione o seu

  1. Carla kezia disse:

    Tambem me sinto assim. Tenho uma de 3 e um menino de2 e sempre me irrito facil com eles. Eles nao me merecem como mae. Ate ja pensei em suicidio. As vezes bato oufico furiosa sem conseguir cuidar e dar colo como eles merrcem. Meu deus, sao só inocentes e me sinto muito mal por isso. Eles nao nos merecem como maes.

    Curtir

  2. cansada disse:

    Se sentir só e algo muito triste, bate um desespero na gente, e temos a vontade de abandonar tudo pra trás, mais se Deus nos deu essa responsabilidade e por que ele sabe que podemos conseguir carregar, não pense que eu também ,não tenho vontade de sumir, de abandonar filhos , marido e emprego, pois e tanto egoismo deles que da mesmo vontade de morrer , desaparecer, mais ai que volto e olho que se foi me dada essa missão e porque tenho que cumpri-la, mesmo que a tristeza me invade, ai que sei o poder da minha fé, tenha fé, e tudo vós será crescentado, tenha a paz.

    Curtir

  3. Andressa disse:

    Querida sei como é difícil não ter ajuda, estou passando por algo bem parecido! Decidi voltar a trabalhar e assim encontrei uma maneira de olhar para mim, de buscar ajuda e tentar ficar boa. Espero realmente que você encontre um caminho de luz, continue lutando, buscando um espaço para desabafar, esse é o passo mais importante, reconhecer que precisa de ajuda, não desista de você, não desista do amor! Tudo vai ficar bem!

    Curtir

  4. Thaís Habka disse:

    Olá!!
    Não se sinta culpada… E a “culpa” também não é das suas filhas..e nem do seu marido! Sei bem como é se sentir “diminuída” e
    triste por ver a vida de todos (inclusive do Marido) seguindo o curso normal e a nossa vida parece estar parada!!!

    Você está cansada, estressada, triste… E
    só conseguimos ser uma boa mãe se Estivermos bem, Felizes, inteiras…
    Você precisa de ajuda profissional..
    Converse sério e de forma pacífica com seu marido e tentem esquematizar algo que possa te ajudar… Por exemplo fazer uma economia pra Vc ir ao psicólogo 1x a cada 15 dias.. Em um horário q seu marido esteja em casa ou sua mãe/sogra/irmã/tia/prima/amiga/vizinha possa Ficar com as meninas…
    Ou até você conseguir fazer algo POR VOCÊ 1x por semana: uma caminhada no parque, fazer as unhas, passar uma tarde sozinha vendo filme..qualquer coisa!!!

    Curtir

  5. Bruna Alves disse:

    Oh moça entrei hj no site pra ver se conseguia me identificar com alguém e me vi na sua história… Estamos exatamente no mesmo barco… Tbm tenho 2 filhos diferença de idade entre eles eh de 1 ano e meio, o mais velho tá com 3 anos e o caçula com 1 ano e meio e .todos os dias me sinto exausta esquecida, largada, estressada… Enfim… Tento tirar forças de onde não existem há dias fáceis onde os bebés estão tranquilos e tem dias q são mais difíceis… Facil e as pessoas dizerem q precisamos de ajudar difícil eh ter a ajuda… Minha mãe mora longe meu pai mora perto mas trabalha… Minha sogra tbm trabalha… Ah mas vc não tem.nenhuma amiga pra te ajudar?? Sejamos realistas as pessoas vivem preocupadas e ocupadas com seus próprios problemas e ngm tem tempo pra ficar ajudando ngm de graça e boa vontade não. Eu já surtei diversas vezes com crises de choro onde eu arrancava meus próprios cabelos, já consultei psicóloga q me orientou a ter rontina me organizar e tentar fazer algo q eu goste, achei prazer e uma fonte de renda no artesanato hj faço costuras criativa e vendo, parei de me cobrar tanto com a limpeza da casa quando da pra fazer ótimo qndo não dá paciência… Tenho um grupo no zap onde conto com outras artesãs e me distraio no dia a dia em meio as tarefas… E ter colocado o mais velho na creche aliviou um pouco a carga difícil que eh cuidar da casa, da igreja, do ateliê, do marido, e dos filhos…. Como já disse paciência ah dia Bons e dias ruins… E vou levando tendo em mente q as crianças vão crescer e o trabalho que elas dão serão outros… Não nego que tenho meus dias onde penso pra q raio eu casei? Odeio ser dona de casa mae gostaria muito de ter minha liberdade de volta mas já não adianta lamentar por isso então vida que segue… Espero te-la ao mínino consolado pra vc saber q não eh a única q se sente assim.

    Curtir

  6. LUDMILA RAQUEL disse:

    Ajuda, você precisa de ajuda! Não espere tudo piorar ainda mais, grite, chore, mas peça ajuda! Exija ajuda!

    Curtir

  7. Melissa disse:

    Busque ajuda! Fale com seu marido, sogra, mae, vizinha. Ajuda pode ser para ficar com as meninas, pode ser para colocar numa creche.
    Você pode estar se sentindo só, mas certamente nao é sozinha.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s