Meu filho morreu em meus braços.

Lidiane Braga Fidelis Vieira, mãe do anjo Benjamin

Madrugada de domingo, 24 de julho, paz, silêncio, no quarto meu filho e meu marido dormiam abraçadinhos, como de costume, todos diziam: coloca esse bebê no berço, não acostuma ele a dormir com vocês, depois vai ser difícil tirar… Entre tantas outras coisas. Não ligávamos, não naquele momento, Benjamin estava indo para os 4 meses e acordar com ele todos os dias era minha alegria. Mas naquela noite algo havia de errado comigo, estava angustiada, sem sono. Fui até à cozinha, preparei um chá, sentei na sala, agradeci a Deus pela vida, pela saúde (essa palavra era forte na minha mente naquela madrugada). Percebi o quanto era feliz, mas algo estava errado, não sei explicar, uma angustia estranha… Como se algo gritasse dentro de mim: SEJA FORTE. Assustei-me, terminei de tomar meu chá e fui deitar.

Manhã de sexta, 29 de Julho, Benjamin que acordava toda a manhã sorridente, estava apático, choroso. Imediatamente levei-o até o pronto-socorro do HOSPITAL XX em São Paulo, naquele momento o primeiro vômito (em formato de jato), Benjamin, MEU DEUS, pensei. A médica pouco olhou na minha cara, não me recordo muito bem do seu rosto, de muita coisa, foi tudo tão rápido. Troquei Benjamin ali mesmo no consultório, ele estava todo vomitado, continuava chorando. Voltamos pra casa com diagnostico de VIROSE.

Noite do dia 29 de Julho, Benjamin continuava choroso, outros vômitos, apático. Fomos trocar sua fralda quando veio a surpresa: “O que é isso?” Indaguei para minha tia que estava comigo. Não sabíamos identificar, um sangue geléia, não sabíamos se era cocô ou xixi. Alerta máximo: chamei meu marido, embrulhamos a fraldinha, a coloquei dentro da bolsa e disse que precisaríamos voltar agora para o pronto-socorro. Primeiro neto, bisneto, meu primeiro filho, mãe inexperiente, no caminho até o hospital minha cabeça era um turbilhão de pensamentos, mas eu precisava me manter calma.

Segunda consulta do dia, entramos eu e meu marido no consultório, mostramos a fralda, relatamos o ocorrido, inclusive que estávamos ali pela segunda vez. A médica pouco olhou para meu filho, quando mostramos a fralda ela disse: “isso é alergia ao leite, ele toma fórmula?” Expliquei que sim, questionamos se não eram necessários exames, ela disse que não, eu perguntei do choro insistente, ela apalpou a barriguinha do meu filho e logo disse: “isso é gases”, e disse que com a troca do leite os vômitos cessariam. Saímos de lá com um receituário de luftal e uma bronca: “Mãe, não traga seu filho aqui por qualquer “dorzinha”.” Eu retruquei: Doutora, não é qualquer “dorzinha” meu filho não para de chorar, vômitos constantes, essa fralda com sangue…

Enfim, voltamos pra casa, à palavra do médico naquele momento era de autoridade. Confiamos. Noite de sexta para sábado, PIOR NOITE DA MINHA VIDA QUE PASSEI NA MINHA CASA. Benjamin continuava com vômitos constantes, agora mais fortes, não queria comer, ainda mais apático. Voltamos pela terceira vez ao pronto-socorro. Dessa vez eu entrei quase quebrando tudo.

Dia 29 de JULHO de 2016, a data que minha vida mudou. Entreguei meu filho à morte quando entrei naquele hospital. Pela terceira vez entramos no consultório médico. Naquela tarde pediram alguns exames de sangue e urina, Benjamin continuava com vômitos fortes e chorando muito. Desde o começo o descaso e a negligência eram grandes conosco, mas era o que tínhamos no momento e não imaginávamos o que estava por vir.

Outro exame, dessa vez um raio x, médicos, enfermeiros, ninguém falava nada, permaneciam em seus postos de trabalho, alegres, piadistas e meu filho ali, vomitando, chorando e nada acontecia. Fiquei nervosa, fui até a médica e demonstrei minha preocupação, ela nem me olhou, disse que realmente parecia ser gases. Fiquei desesperada, estávamos para sermos dispensados novamente quando pedi ao meu marido que pegasse uma fralda na bolsinha do meu pequeno, pois no meio de tanta confusão não havia trocado a fraldinha. DESESPERO. A Fralda estava REPLETA de sangue vivo, chamei todos, médicos, enfermeiros. Nervosa, perguntei: E AI, ELE NÃO TEM NADA?

Novo exame, subimos até outro andar, aquela confusão, meu filho nos meus braços chorando muito, a situação só piorava, IMPLOREI ao atendente que selecionava os pacientes para o exame: POR FAVOR, OLHA O ESTADO DELE, preciso fazer o exame com urgência. Ele grosseiramente respondeu: “A Sra. vai ter que aguardar.” Naquele momento juntei minhas forças, meu ódio, meu desespero e disse: ACABEI DE SAIR DO PRONTO SOCORRO INFANTIL COM UMA FRALDA REPLETA DE SANGUE VIVO, MEU FILHO ESTÁ MAL, SE VOCÊ NÃO ME DEIXAR ENTRAR POR BEM, EU VOU ENTRAR DE QUALQUER JEITO. Entramos.

Diagnóstico: Benjamin estava com invaginação intestinal. Desespero, confusão, mais uma vez estávamos lá, os médicos disseram que ele teria que fazer um exame para desinvaginação e que esse exame só poderia ser feito no dia seguinte. Mais confusão e desespero, porém no grito conseguimos que o exame fosse feito no mesmo dia. Naquele momento meu guerreiro já apresentava uma piora muito grande, era visível. Internamos. O caso dele era cirúrgico, a nosso ver uma cirurgia imediata. Internamos, a cirurgia havia sido marcada para o domingo às 8h00 da manhã. Benjamin passou a madrugada de sábado para domingo sem soro, não perceberam que o acesso estava obstruído. Resultado, domingo dia 31 de JULHO meu filho estava muito mal, desidratado, vomitava fezes.

Naquele momento eu perdi as forças, não sabia mais o que fazer, passei a noite em gritos, NINGUÉM me escutou, e agora meu filho estava ali, naquele estado. Resumindo, Benjamin ficou internado 40 dias, encarou 03 cirurgias, teve parada cardíaca de 1 minuto, várias bactérias e fungos. Os médicos nunca sabiam dizer o que ele tinha, ele não melhorava. Ganhávamos tudo no grito. Entramos em contato com a direção do hospital para explicar o nosso caso, os erros, a negligência o descaso, fomos descartados.

Madrugada do dia 10 de SETEMBRO, liguei para o meu marido e disse: CORRE, nosso filho está parando! Meu filho morreu em meus braços. O médico plantonista daquela noite pouco fez, entregou meu filho à morte como eles já haviam entregado tantas outras vezes, mas ele resistia. Naquela noite ele não aguentou. Segurei-o em meus braços, gritei VOLTA FILHO VOLTA, VOCÊ AGUENTOU ATÉ AGORA VOLTA, soprei no seu narizinho, chacoalhei, senti seu coração parando. Seu corpinho já estava gelado. MEU FILHO MORREU. Ali fiquei por algumas horas, friamente o medico foi embora, abracei meu filho, segurei na mãozinha dele já geladinha e sem vida, prometi que a morte dele não seria em vão, que lutaria por justiça por ele e por tantos outros que ali morreram por erro, negligencia, descaso.

Beijei muito meu filho naquele dia, muito mesmo. Hoje faz 10 dias que ele se foi e que sigo na luta, meus posts viralizaram, muitas coisas vieram à tona, mas a noite quando deito minha vida já não tem o mesmo sentido, meu coração é tristeza, minhas lagrimas escorrem que nem percebo… Voltaria naquele domingo dia 24 de Julho e se pudesse pararia o tempo… TE AMO meu Benjamin. A morte não é o fim.

14233242_10211028415365420_5264961647982736752_n
Anjinho Benjamin

Nós, do Temos que falar sobre isso, ESPERAMOS QUE ESTE RELATO SIRVA DE ALERTA, que os profissionais que trabalham na área da saúde, com mães e bebês, SEJAM MAIS HUMANOS, que se conscientizem de uma vez que a vida das pessoas não é mais uma vida, que devem tratar cada um com o cuidado, atenção e empatia que merecem, que parem de violentar mães, bebês e famílias!! Onde ficou a humanidade dos profissionais que deveriam cuidar e salvar vidas? Estamos muito tristes e impactadas com essa história, e estamos oferecendo toda a nossa solidariedade para a Lidiane, tentando acolher a sua dor e acalmar o seu coração.

Anúncios

49 comentários Adicione o seu

  1. Camila fernandes disse:

    Sinto muito pelo seu anjo… Acho q imagino o q vc esteja sentindo. Perdi meu filho em 11 de fevereiro 2017, em um grave acidente de carro. Meu Guilherme, meu anjo Gui com 5 anos!… Realmente a morte n é o fim..
    Vou deixar meu contato 11 998621585
    Deus abençoe!

    Curtir

  2. Marcio Melo disse:

    Deixar o corpo do seu filho no cemitério não é uma tarefa fácil, é a maior tragédia que pode acontecer na vida de um casal, é um marco para sempre, a partir daí, o que acontece você correlaciona com a data e tudo vira um antes-depois. É uma dor que não passa, muito pelo contrário aumenta a cada dia. Meu filho tinha milhares de amigos no Facebook (Mateus Eletherio), quase todo mês escrevo por lá para não morrer de dor – e principalmente para alertar os seus amigos que: A FALTA DE CONSCIENCIA AO DIRIGIR PODE MATAR VOCÊ, QUEM ESTÁ E NÃO ESTÁ COM VOCÊ, E POR INCRÍVEL QUE PAREÇA, VOCÊ CONSEGUE MATAR TBM AQUELES QUE TE AMAM DE VERDADE E ESTÃO EM CASA TE ESPERANDO – “OS CHATOS”.

    Curtir

  3. oziel de toni disse:

    meu caso foi quase identico ,só que minha filha tinha 4 anos e foi meningite, em 24 hrs perdi minha filha e a dor não passa.

    Curtir

  4. Eloiza Helena disse:

    Isso tudo acontece porque a maioria hoje faz medicina por dinheiro e para ter o nome “eu sou médico ” e não se importa realmente com sua profissão enquanto isso nós mães bebê e família sofrem com essa consequências

    Curtir

  5. Faby disse:

    Que dooóor, eu n consigo parar de chorar!
    Meu filho é alergico e ja passei por alguns sustos, mas nada parecido com o seu 😢
    Que Deus te traga o consolo, não posso imaginar tamanha dor, mas não consigo parar de chorar!
    Benjamim esta com Deus !
    😭😭😭😭

    Curtir

  6. Ana disse:

    Minha história com meu filho foi exatamente está, hoje estamos esperando a justiça porém nada irá trazer o meu menino de volta!

    Curtir

  7. Talita Siqueira disse:

    Perdi meu filho de 8 meses nessa Instituição de lixo!!! É revoltante tanta negligência.
    Os casos são sempre parecidos, bactérias e mais bactérias.
    Meu bebe entrou com pneumonia, Foi pra UTI adquiriu uma bactéria que nenhum médico descobria qual era e veio a óbito.
    Triste de mais.
    Vamos lutar por justiça.
    Esse matadouro precisa ser punido.

    Curtir

  8. Fuzi Erika disse:

    Puxa, que sofrimento, não consigo imaginar a sua dor! Será que foi depois da segunda dose da vacina rotavirus? Sua descrição parece a descrição das reações dessa vacina, que aumenta a probabilidade de invaginação intestinal. Meus sentimentos.

    Curtir

  9. Daniela disse:

    Muito triste, tbm perdi um filho, sei tudo que vc está sentindo, enfim queria saber se ele tinha tomado a vacina rotavírus? Pq já ouvi relatos de outras p que teve invaginação intestinal depois da vacina, pq seria bom alertar a outras mães.

    Curtir

  10. Adriane Carolina disse:

    Como você é forte! Espero que Deus conforte seu coração, continue a lutar por justiça! Eu sinto muito por tudo, seja forte por ele, não desanime.

    Curtir

  11. Hellen disse:

    Não foi citado na material mas o tal hospital é uma rede particular é o Salvalus em São Paulo no bairro da BRESSER. Todos precisam saber pra se manter longe desse lugar.

    Curtir

  12. Dayanne disse:

    Eu deixei uma cópia do seu relato mãezinha no site do Fantástico espero que te ajude…. Isso não pode ficar assim…..

    Curtir

  13. Terezinha disse:

    É o resultado de um pais a beira do caos. De um pais que os governantes so pensar em roubar para enriquecer e depois de ricos não para mais de roubar. É um pais sem moral, sem sentimento, sem Deus.

    Curtir

  14. Noemi Santana disse:

    Preciso saber quando a justiça, a polícia e o ministério público irão investigar o hospital que age como verdadeiro assassino de pessoas. Um lugar onde vidas são ceifadas sem dó nem piedade..um lugar onde nenhum doente deveria passar sequer na porta.
    Esse chiqueiro assassino tem que fechar e os cretinos que matam pessoas tem que ser presas e pagar caro pelos crimes que cometeram.

    Força, Lidiane!!!!!
    Força, Caio!!!!!
    Deus é com vocês!!!!!

    #SOMOSTODOSBENJAMIN

    Curtir

  15. Ola primeiramente meus sentimentos, também perdi meu filho a alguns meses, era um lindo bebe que se chamava Samuel, creio que só quem passa sabe a dor da perda de um filho, o que posso te dizer é que seja forte vc e seu esposo, um vai precisar do outro a cada dia para superar, creio que o céu é de verdade e seu filho esta junto com o meu agora brincando com varias outras crianças que se foram, quero dizer que Deus esteja te consolando e te dando forças assim como tem me dado!

    Curtir

  16. Denise disse:

    Minha vontade é de te abraçar! Muito triste sua história, que Deus possa te confortar!

    Curtir

  17. Pollyanna disse:

    Meu Deusssss!!! Aconteceu comigo exatamente igual. Porem tive alguns anjos q apareceram no meu caminho e a cirurgia foi rapido. Quero ajudar nessa campanha de informação e me solidarizo com você. Estou em orações…. Deus te apoie.

    Curtir

  18. Eduardo Farah Cortes disse:

    Meu Deus! Médicos que deveriam salvar vidas as tiram com a maior frieza e desprezo.
    Chorei com essa história, pois sou pai e meu coração não suportaria tamanha dor.
    Rezo para que os pais do Benjamin tenham força para superar a perda do pequeno amado e que esses médicos sejam punidos pela negligência e desrespeito a uma vida!!!
    Meus sinceros sentimentos.

    Curtir

  19. Silvio disse:

    Peço ao portal pra aproveitar a ocasião para abordar a suprema importância do aleitamento materno.

    Curtir

    1. Oi Silvio, nós temos vários artigos sobre o aleitamento materno, você pode conferir na categoria Amamentação. Obrigada!

      Curtir

  20. Gabriela disse:

    Passei por algo parecido com meu filho quando queriam dar uma injeção de um medicamento que ele é alérgico ! Debocharam de mim dizendo que se ele era alérgico a situação era difícil ( como se não houvesse outro medicamento no hospital ) disseram que iriam fazer e se tivesse choque anafiláticos dariam um antídoto ! Absurdo total poderia ter perdido ele naquele momento ! Fomos para outro lugar e conseguimos outra medicação ! Isso por uma dor de ouvido !

    Curtir

  21. Raquel peres. disse:

    Infelizmente o que esta mãe relata é a realidade dos hospitais públicos,não são todos os profissionais da saúde,mias muitos profissionais agem com descaso, e ainda dizem é assim mesmo,tem que esperar, ter paciência,esse descaso que você relata passei ao enfrentar a morte da minha mãe,dói muito mesmo o descaso desses profissionais, que ao se formar ainda juram que serão a favor da vida,este juramento deveria mudar ,pois são poucos mesmo que cumprem seu juramento,sei querida como é esta dor pois perder uma mãe, um filho é tirar um pedaço de nós, que você encontre consolo nos braços do nosso Deus,só não entrei em depressão profunda devido a minha fé em Deus, para perdoar tirei a magoa do meu coração,e confiar que a justiça vira das mãos do Senhor, pois se guardarmos tudo em nossas mentes,corações seremos capazes de enlouquecer,peça a DEUS para tirar tudo do seu coração,que e você volte a dormir tranquilamente,vai demorar mais você conseguira cultive sua fé,só ela que lhe sustentara.

    Curtir

  22. Victor disse:

    Mais uma demostração do caos da saúde em nosso país, tanto em rede pública quanto privada. Começando pelos profissionais que se endeusam chamados médicos, que acham que são donos da verdade, a maioria deles acredita que seus próprios conhecimentos são ilimitados, não dão mais tanta atenção para a clínica dos pacientes e ficam acomodados em seus status. São autosuficientes achando-se capaz de trabalhar sozinhos sem ajuda dos outros profissionais da saúde. A realização de simples exames laboratóriais poderia ter auxiliado no diagnóstico e posterior intervenção para salvar esta vida.

    Curtir

    1. Hellen disse:

      Victor ela não relatou no post mas o hospital é particular com uma hotelaria linda mas com um sistema pobre e profissionais que não respeitam a vida ! O hospital é o Salvalus de SP no bairro da BRESSER, Benjamin foi só mais um pra ele pois nesse hospital casos assim são corriqueiros

      Curtir

  23. Daniela disse:

    Sem palavras.. que essa mãe seja confortada por uma força maior, que tenha a certeza que seu amor é mais forte e que seu filho está bem neste momento. Ao hospital e demais profissionais envolvidos: mais empatia. Mais atenção. Mais amor à profissão que se resume em CUIDAR DA VIDA. Se não serve, mude de emprego, mas não deixe que famílias sejam destruidas pelo descaso e falta de profissionalismo. Você, profissional de araque, se não for pai, com certeza é filho. Com certeza tem pessoas que o amam na vida privada. PENSE NISSO antes de descartar uma mãe aflita com seu filho nos braços.
    Que humanidade é essa? Que sociedade é essa? Lamentável.

    Curtir

  24. Livia disse:

    Estou em prantos, nenhuma mãe deveria passar por isso.

    Curtir

  25. Livia disse:

    Estou em prantos. Uma mãe jamais deveria passar por esta situação. Eu prefiro morrer do que viver isso. Força .

    Curtir

  26. Cássia disse:

    Não consigo imaginar dor maior. Mas tenho certeza que Deus confortará seu coração e da sua família. Que Deus estejam com vc e Benjamim virou uma estrelinha no céu! Virou um anjo que vai cuidar de vc e sua família. Força, muita força! Que Deus te ilumine…..

    Curtir

  27. Simone Jardim disse:

    sem palavras para descrever o que estou sentindo após ler tudo isso;;;compartilho essa dor com os pais e familiares do BENJAMIN (ANJO)….A MÉDICA E TANTOS OUTROS QUE ESTIVERAM EM CONTATO COM ESSA FAMÍLIA E POUCO CASO FIZERAM MERECEM TUDO DE PIOR QUE EXISTE NESSE MUNDO , NESSA VIDA E NAS PRÓXIMAS TAMBÉM (SE É QUE REALMENTE EXISTEM E EU ACREDITO QUE SIM)….SISTEMA DE SAÚDE MEDÍOCRE QUE TEMOS…CORJA DE MONSTROS QUE SE ACHAM PROFISSIONAIS…SE SALVAM POUCOS…SEI BEM DISSO….DESGRAÇADOS VESTIDOS DE BRANCO SE ACHANDO AUTORIDADES…CRETINOS, INFELIZES!!!!! QUE DEUS ACONCHEGUE EM SEUS BRAÇOS O ANJO BENJAMIN E QUE ELE CONTINUE SORRINDO NO CÉU….AMÉM….

    Curtir

  28. Kelly Cristina Tristão disse:

    Negligência total. Configura até omissão de socorro, porque se desde o início tivesse sido realmente atendido… poderia ter se salvado. Divulgue o nome do hospital. Dos supostos médicos. Médico de verdade não agem assim… esses aí pra mim são bandidos de jaleco. Sei q não vai aplacar a dor da família… mas pelo menos para servir de lição… processo neles. E que Deus Fortaleça aos familiares.

    Curtir

  29. Julia disse:

    Passei por caso semelhante há 29 dias. E realmente, parece que a vida já não tem mais cor. Não vejo a hr de reencontrar meu anjo Arthur Miguel. Meus sentimentos maezinha. Que Deus nos dê o conforto que precisamos.

    Curtir

  30. Euzileia disse:

    Esta dor mãe que vc ta sentindo, não consigo nem imaginar. .. tb sou mãe Existe um Deus que pode sim curar esta dor! ! Ele te dará forças para continuar!

    Curtir

  31. Nina disse:

    Sinto muito,muito mesmo. Sou da saúde e JÁ passei por isso minha pequena não se foi pq o bondoso pai me deu um pouquinho de conhecimento através dos estudos e como vc idaguei a medica e me disserao que pq faço parte do corpo de enfermagem acho que sei de tudo…disse que sou mãe e minha pequena não era daquele jeito e com a fralda suja de sangue briguei ela foi internada passei 23 dias e recebemos alta p honra e Glória de Deus. Sei que não é fácil querido Deus, mais ameniza a dor do coração dessa mãe que perdeu seu filho amado… querida como disse a morte não é o fim um dia o verás novamente forte abraço

    Curtir

  32. Paula disse:

    Meu marido é médico e diz que tem muita gente na área que não sabem trabalhar com pessoas, que não servem para estar ali. Imagino seu sofrimento e jamais gostaria de passar pelo mesmo. Fiz todo meu pré-natal e parto pelo SUS, também passei por negligência e violência obstetrícia, sei como é. Espero de coração que você tenha o conforto de Deus, e saiba que seu anjinho está junto dele!

    Curtir

  33. Sandra Alves de Oliveira disse:

    Meu Deus,que Deus conforte esses corações!

    Curtir

  34. Estela Dias disse:

    Que Deus te dê a paz, e a coragem necessária para seguir essa luta!
    Uma vida se foi, mais a muitas a serem salvas!
    Mães nunca confie em um diagnóstico, desconfiou mude de hospital e de médicos!!!
    Siga defendendo, o outro!
    Sua dor não será em vão!

    Curtir

  35. Maruh disse:

    Força amada, Deus está contigo.. seja forte, tenha fé,a justiça vem do alto… tudo vai dar certo.

    Curtir

  36. conceico disse:

    Como doi ver o desespero destes pais, meus deus como ums médicos se presta a honitir isso tem que banir o registro destes animais pra que no haja mais vítimas. Indiginacao total

    Curtir

  37. ceica disse:

    Que deus conforte esta familia estou em lagrima Com seu relato imagino como foi dificil ver o mal caráter destes pessoas que se dis profissionais, tem que divulgar o anuidade pra evitarmos .

    Curtir

  38. Bete disse:

    Sinto de todo meu coração um forte abraço e sinto todo meu carinho, leio seu relato e minha garganta tem um nó tão doído e o choro é inevitável. Tenho meu filho de 9M que é minha vida, minha alegria, meu tudo, não consigo imaginar o tamanho da dor de vocês. Que o tempo amenize essa dor e saiba que vocês fizeram todo o possível. O amor não acabará jamais.

    Curtir

  39. Nossa… que tristeza meu Deus!!! Não consigo imaginar tamanha dor… O juramento que esses profissionais fazem ao se formarem em momento algum está sendo cumprido. Nos tratam como “coisas” e não como seres humanos. Que Deus te conforte e que suas forças sejam renovadas Nele. Meus sentimentos…

    Curtir

  40. Sonia Regina disse:

    O que vemos não é só negligência do convênio ou do hospital e sim de médicos despreparados, li sobre o mesmo caso de uma bebê de 2 meses que morreu com os mesmos sintomas, mas no caso dela chegou a conclusão q foi reação da vacina rotavírus, com isso vemos q não só o convênio mas os médicos q trabalham nele, estamos cansados de ver médicos despreparados assumirem responsabilidades de atender Crianças que tem a vida toda pela frente ter a vida interrompida por um irresponsável, acho q além de lutar pra fechar o hospital, também cassar os CRM dos médicos envolvidos e impossilitar esses indivíduos de trabalhar em outro convênio ou hospital público.

    Curtir

  41. Jennifer disse:

    Rezo e peço que seus corações sejam confortados. O nome do hospital deveria ser divulgado. É preciso quebse tome alguma atitude. Sinto muito, muito mesmo.

    Curtir

  42. Miriam Freitas disse:

    Mãezinha,sei exatamente o que está sentindo,a um ano e 3 meses sou mãe de anjo que se foi aos 22 anos,meu filho meu grande amor,minha vida,hoje não vivo mais e sim simplesmente existo,pois tenho outras 3 moças lindas que precisam de mim,mais a dor é inexplicável,a única coisa que posso fazer é rezar por vcs,e pedir que Deus amenize a dor,prq passar ela nunca passa,com o tempo só piora.Muita luz e paz em sua nova jornada.

    Curtir

  43. Fernanda disse:

    Que Deus conforte seu coração e te dê muitas forças para seguir em frente. Muito triste seu relato, só que é mãe consegue entender… Seu filho foi um anjinho que veio com uma missão de através de você salvar outros anjinhos… Que a sua luta não seja em vão!!!! Deus abençoe você e sua família!

    Curtir

  44. claudia disse:

    estou em lágrimas choro com você maezinha e não consigo mensurar o tamanho da sua dor que Deus console seu coração e te conforte receba meu abraço apertado

    Curtir

  45. Jhey disse:

    Como dói ler um relato deste. Meus sentimentos, Deus conforte ❤

    Curtir

  46. Daya disse:

    um pedaço do meu coração foi arrancado junto com o seu, só quem é mãe entende a terrivel dor que vc esta sentindo, sinto muito mesmo .

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s