A minha mãe só me faz mal

Desabafo Anônimo: Às vezes, tudo o que eu desejo é sumir. Quase que o tempo todo… Há muito tempo… Só que agora piorou..
Nunca tive um bom relacionamento com a minha mãe e já disse isso pra ela – óbvio que ela ficou com raiva e em meio a gritos me culpou… De uns tempos para cá, ela só fala comigo gritando… Desde que descobri a gravidez parece que piorou… Às vezes tento entender, afinal é ela para tudo (só ela trabalha, ainda tenho mais 3 irmãos adolescentes), mas eu já sou sensível, com esses hormônios de grávida, pior ainda… E quando ela grita eu me fecho. Não consigo ter reação nenhuma. Me tranco no quarto, me encolho, fico na minha… E choro. Choro muito. Grita comigo, reclama de mim para todos que tem oportunidade… Eu me sinto menosprezada e quando eu tento conversar tem que ser quando ela está de bom humor e isso só acontece quando ela passa a noite com um de seus namorados.. Aí ela chora quando eu digo que tentei me matar, que enfiei uma gilete na garganta porque não aguentava mais ouvir tudo que ela grita… Aí ela faz a boa mãe. Quer me escutar, me abraçar… Isso dura alguns dias ou horas, até o próximo aborrecimento.
Quando eu converso com alguém sobre meus problemas com ela, todos sugerem uma boa conversa, só que eu sei que não funciona.
Já estou cansada de tudo isso…
Ela me culpa de todos seus problemas, ela sabe como me afetar, ela pergunta o porque eu ainda não fui embora (porque ela mesma já mandou várias vezes), ela me julga antes de perguntar… E quanto mais ela é agressiva comigo, mais eu me fecho…
Há 10 anos temos a mesma briga: ela quer que eu faça as coisas em casa.. Antes tínhamos empregada, depois meus irmãos me fizeram de empregada, hoje eles sabem fazer tudo então não tem necessidade… Acho que eu já cheguei a um ponto que eu não faço de birra, porque é ela que está mandando e gritando.. Me sufoca, não sei explicar.. Eu poderia ajudar se ela falasse comigo direito… Isso acontece de vez em quando..
Eu acho que as coisas só vão melhorar entre a gente quando eu conseguir sair de casa. Quando ela for me visitar, passar umas horas e ir embora.. Eu tenho muitas mágoas e não sei me livrar delas. Somos muito diferentes, mas ela acha que sou “do contra” de propósito.
Ela já me deu uma surra só porque estava bêbada. Isso é uma coisa que eu não falo sobre, com ninguém. Tem anos, mas a ferida fica. Era carnaval, ela tinha bebido demais e eu já estava com vergonha dela. A libido gritando, chamando atenção… Eu quis levar ela para casa, ela não queria ir, ficou agressiva, eu vim arrastando ela, ela gritando e me batendo na rua… Por eu tentar segurar os braços dela e me defender ela achou que eu estava batendo nela. Quando chegamos em casa meus irmãos viram a briga, ela gritando besteiras. Aí eu parei. Congelei. Não suportava mais ela falando que eu estava batendo nela. Então deixei ela colocar a raiva pra fora até cansar. Quando ela acabou e subiu para o quarto dela eu estava com os braços todos arranhados, vários hematomas e o nariz sangrando da cabeçada que ela me deu.
Não foi uma surra de mãe para filha.
Não foi com intenção de me ensinar nada.
Ela estava com muita força por causa do álcool.
Eu não consigo esquecer. Não importa quanto tempo passe.

No último fim de semana, ela estava nervosa, gritando e se batendo. A idiota aqui ficou preocupada porque ela está hipertensa, a pressão está chegando a 19. Cheguei perto para tentar acalmar. Tentei segurar a mão dela, só que mais uma vez ela achou que eu ia bater nela e o resultado é óbvio: quem apanhou fui eu… Um tapa na cara e alguns nos braços. Quando ela se acalmou eu saí de casa para não tentar me matar de novo (a coisa com a gilete tem mais ou menos um mês).

Então, pelas marcas, pelas feridas eu não consigo mais responder aos gritos dela. Sou grossa a maior parte do tempo, dou fora… Então para os que a escutam a errada sou eu. Eu sei que por eu não conseguir perdoar só faz mal a mim, mas eu realmente não descobri como, não ainda.

Comecei a escrever isso aqui porque ela começou a gritar…

Eu simplesmente não aguento mais…

Anúncios

2 comentários Adicione o seu

  1. Wende disse:

    Menina, que situação heim…
    Se eu fosse você, conheceria (ou tentaria) conhecer um cara bacana que me tirasse de casa e me assumisse com o bebê.
    Minha mãe é assim também, mas como sou homem eu consegui passar por cima disso mais fácil.
    Te desejo toda sorte do mundo e muita força.
    Ps”: cuidado para não se tornar uma pessoa amarga igual a ela

    Curtir

  2. LUDMILA RAQUEL disse:

    Nossa, queria te dar um grande abraço agora… não tem algum outro lugar que você possa ficar um tempo?

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s