Meu anjinho que cuida de mim….

Meu nome é Daniela , tenho um anjo no céu, 23 anos

Desabafo Anônimo: Minha dor começou no dia 1 de outubro de 2015, naquela madrugada me senti muito estranha, sentia meu bebê mexer, mas não dei muita importância porque eu estava começando a sentir seus movimentos, depois de um tempo fui fazer xixi , ai que começou meu desespero, eu praticamente urinei sangue, fui rápido ligar pro meu marido, que já tinha ido trabalhar, eu só consegui dizer: volta que eu estou sangrando muito! Na espera por ele eu só conseguia pedir pra Deus pra não deixar meu bebê ir. Saímos de casa e paramos na primeira maternidade, mas nem sequer me deixaram passar da porta principal, disseram que estava muito lotada, fomos para outra e lá me colocaram logo pra dentro, mas quando entrei havia muitas grávidas na minha frente e a obstetra não atendia ninguém, tive que esperar até o início da tarde pra ouvir o que eu mais temia da maneira mais horrível impossível: você vai perder o bebê e vamos te internar. Meu mundo desabou, o bebê que eu tanto sonhava estava partindo e eu não podia fazer nada. Daí em diante comecei a ter contrações, a sangrar mais e mais, até que uma contração veio tão forte que levantei da cadeira e naquele momento meu bebê nasceu, eu me lembro de uma enfermeira o pegar e dizer ele está vivo, mas logo depois vi a expressão negativa de uma médica, o levaram pra incubadora, terminaram de fazer os procedimentos em mim , e me levaram pra enfermaria, que era onde ele estava. Eu já estava aos prantos por não saber o que tinha acontecido com ele, então ouvi o som mais aterrorizante da minha vida, o coração dele havia parado e eu só ouvia aquele bip … meu anjo se foi e eu nem tive coragem de ir vê-lo, me arrependo tanto por isso, queria ter pegado ele, aconchegar ele no meu colo, mas entrei em choque e só conseguia chorar. Meu anjinho que cuida de mim lá de cima.

Anúncios

1 comentário Adicione o seu

  1. Bruna disse:

    Te entendo, sinto o que vc sente! Tbm perdi um filho, 2 filhas pra ser mais exata. Minha primeira filha nasceu morta, não a vi, por opção minha, eu tentava me consolar repetindo que ela era um anjo e eu não merecia vê-la. E é nisso que eu me apego todos os dias. Minha segunda filha nasceu viva mas ganhou suas asas 5 dias depois. Força pra nós! Sinta-se abraçada.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s