Descobri que não sou uma muralha

Tatiane, 2 filhos, Assistente social, 35 anos


Desabafo Anônimo: Meu nome é Tatiane, tenho 35 anos. Aos 21 engravidei e tive o Raul: lindo, saudável e incrível!  Chegou numa época totalmente conturbada (separação, faculdade,  dificuldade financeira …), mas eu sempre disse que queria mais filhos.
12 anos depois engravidei! Eu fiquei em êxtase  com a ideia de ser mãe novamente <3. Mas com nove semanas de gestação (e muito mal trato e despreparo por parte dos profissionais que me atenderam) descobri que meu bebê não estava mais comigo! Ouvi um universo de absurdos. Fui pega de surpresa porque eu sempre acreditei que desde que eu fizesse tudo direitinho, meus filhos estariam bem. Perder aquele bebezinho (mesmo fazendo tudo certo) foi uma maneira terrível de descobrir que eu não sou essa muralha toda.
É muito estranho perder um neném com tão pouco tempo: você não tem algo palpável, um cheiro ou um som ou uma forma que te faça lembrar daquele serzinho que você ama e sente falta! As pessoas invalidam seu luto. Era estranho porque todos insistiam no quão importante era esquecer tudo aquilo , mas eu não conseguia!
Aos poucos fui percebendo que tentar esquecer doía mais e que eu precisava aprender a conviver com tudo isso. Confesso que ainda não aprendi ! Mas no dia 27 de março de 2016, domingo de Páscoa e minha Data Provável de Parto, fiz uma tatuagem: um girassol incrivelmente lindo, desgrenhado & colorido! No caule dele , com a minha letra, está escrito  um verso de “giz” do legião. A tatuagem ficou linda! O desenho cicatrizou, a dor da perda ainda tá aqui e acredito que fique eternamente. Mas superei a “necessidade” de esquecer: Aquele bebê faz parte de mim e filho meu não cai no esquecimento! Tá comigo pra sempre! ❤

“És parte ainda do que me faz forte”

Anúncios

1 comentário Adicione o seu

  1. Liana Turcati disse:

    Que lindo relato! Não imagino como deve ser essa dor, mas acredito que ela seria muito mais intensa se o ocorrido tivesse sido mais para o final da sua gestação. Achei muito linda forma como você decidiu enfrentar a situação, pois concordo que um acontecimento desses é muito difícil para uma mãe esquecer. Beijos de luz

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s