O desafio em ser mãe de menino

Desde o exato momento que descobri que estava grávida sabia que teria que enfrentar inúmeros desafios. Desafio de gestar, de me equilibrar emocionalmente, de carregar uma barriga enorme, de aceitar as mudanças em meu corpo, enfim, desafios era o que não faltava (e ainda não falta). Após saber que seria mãe de um menino me deparei com outro desafio: como criar meu filho em uma sociedade machista? Como irei conseguir passar os meus valores feministas a ele? Enquanto para as mães de meninas o desafio é outro: o de protegê-las e ensiná-las como se proteger do machismo.

Minha intenção é atribuir valores feministas na educação que irei passar para o meu filho, questão de valores mesmo. Quero mostrar ao meu filho que mulheres e homens devem ser respeitados da mesma forma, que mulheres não devem ser subjugadas por uma questão de gênero. Além disso, irei inserir em seu dia a dia afazeres que antes eram considerados como funções da mulher, como por exemplo, as famosas funções domésticas; para mim é importante que essas atividades atribuam responsabilidades em sua vida, proporcionando uma criação em que resulte em um adulto mais preparado e autônomo para ter sua própria casa. Não quero que meu filho se “encoste” em uma mulher no futuro, quero que ele aprenda que a responsabilidade é de ambos e que atividades domésticas não são obrigatoriedade da mulher.

Entretanto, uma das coisas mais importantes desse desafio é mostrar a ele que mulher não é objeto e que ela não deve ser forçada a nada, em hipótese alguma. Somos minados diariamente por propagandas com teor machista e terei que explicar e mostrar ao meu filho o quanto aquilo está errado; terei que mostrar ao meu filho que está errado “elogiar” a coleguinha; que está errado compartilhar intimidades de uma garota com outras pessoas; que quando a mulher diz “não”, o que ela quer dizer mesmo é “não”!

Estou no início do meu desafio e irei lutar até o fim para que a educação do meu filho seja voltada ao respeito às mulheres, respeito ao seu desigual. O desafio cabe a mim, cabe a você, cabe a todos nós; que possamos sonhar em viver em uma sociedade em que as mulheres sejam tratadas como seres humanos, dignos de respeito. Sou mulher, esposa, mãe, feminista, que sonha alto e não irá cansar de lutar para dias melhores.

Fotografia: Isac Kosminsky

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s