Convivo com um pedófilo

ATENÇÃO GATILHO: caso de pedofilia contra uma menina de 7 anos pelo seu tio.


Desabafo Anônimo: Convivo com um pedófilo.
Não quero em nenhum momento dizer que minha família foi negligente, ou que não se importavam comigo. Eles eram pais atarefados lutando para por comida na mesa de quatro filhos. Hoje tenho 32 anos e um lindo casal de filhos. Até hoje levo comigo as consequências do abuso que vivi. Eu tinha sete anos quando tudo começou. Ele era irmão da minha mãe e mudou-se para nossa casa para trabalhar em São Paulo, coisa normal entre os nordestinos. Eu fiquei feliz com a presença do meu tio em casa. Mas eu não sabia que meu terror começara ali. Todos os dias depois que eu chegava da escola ele me chamava para brincar. Eu não sabia o que estava acontecendo. Ele tirava minha roupa e tocava meu corpinho e pedia pra eu tocar as partes íntimas dele. Mas um dia eu disse que eu não gostava dessa brincadeira… e ele falou que eu não tinha que gostar. Que era bom pra ele. E que se eu contasse para alguém ele ia matar toda minha família. Eu senti medo, muito medo. E aquilo tudo, as ameaças, duraram um ano. Ele arrumou trabalho e foi embora e deixou em mim essas marcas que não se apagam. Eu tinha vergonha de mim, tinha medo dos homens. Ele se casou e tem dois filhos e mora perto da minha casa. Nas reuniões familiares eu tenho que vê-lo. As pessoas não entendem porque não gosto do meu tio “tão bom”. Ele me olha e não parece arrepender-se, sequer lembrar. Pergunto-me se ele abusa dos filhos dele. Isso me trouxe consequências horríveis. Estou no terceiro casamento. Meus pais sempre disseram que sou rebelde sem causa que nunca tive motivos para ser depressiva, mas só eu sei o quanto esse segredo dói. Ninguém entende a dor que eu sinto. Fui abusada, fui violentada e tive minha vida toda despedaçada. Tento recomeçar todo dia, colocar um sorriso no rosto, cuidar dos meus filhos mas parece que eu morri ali, com sete anos.

pedofilia

Anúncios

3 comentários Adicione o seu

  1. Ana disse:

    Passo por isso tb só que minha família foi negligente sim. Hj convivo com ele nas festas de família e por incrível que pareça, mantenho uma relação cordel com ele.
    Mas fico tensa e em vigília pelos meus filhos e não paro de me perguntar se ele não faz o mesmo com o filho!😢

    Curtir

  2. Também fui vítima de abusos e violências diversas ao longo da vida, desde a infância. Busco ajuda diariamente (profissional, terapêutica, espiritual). Encorajo todas as vítimas que desabafem, denunciem, expressem sua dor. Não se deixem sufocar com seus sentimentos. Não é justo conosco. Lembrem-se de que não estamos sós. Deixo meu email pessoal caso alguém ainda não tenha coragem ou se sinta confortável em expor seu relato, embora esta seja uma forma de apoiar outras pessoas que passam pela mesma situação. Mas compreendo perfeitamente o bloqueio que sofremos. Estou à disposição para apoiar quem necessite: mariacarolinaavellar@outlook.com. Abraço com afeto em cada uma de nós. A propósito, excelente iniciativa deste site. Minha gratidão e admiração aos seus criadores e mantenedores.

    Curtir

  3. Greice disse:

    Sabe fui abuasada tbm quando criança. Minhas forças estão com vcs minhas irmãs e guerreiras. LutaRei sempre para que criminosos assim sejam presos

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s