Ninguém me ensinou nada sobre maternidade

Greicy, 2 filhos, 2 abortos, adm,25 anos


Desabafo Anônimo: Engravidei do meu primeiro filho com vinte anos, antes disso tive abortos horríveis que em mim só criaram a sensação que meu corpo tinha algo de errado, que eu iria ser infeliz por não poder ter filhos.
Quando engravidei dele fiquei feliz, mas ao mesmo tempo desesperada. Poxa! havia engravidado desempregada, meu marido também estava sem trabalho, morávamos em uma casa com dez pessoas dividindo dois cômodos.
Durante quatro meses não contei a ninguém, somente eu e meu marido sabíamos. Ele conseguiu um bico descarregando caminhão, ganhava 12 reais por dia para comer, fazia jejum  e trazia o dinheiro para mim, pois sabia que eu precisava comer.
Fui contar para família dele e para minha quando eu estava de 5 meses. Foi terrível:
“Como você teve essa coragem? Seu filho vai crescer na miséria! Você acabou com sua vida…”
Bem, fiquei tão arrasada que descontei na comida o quanto eu podia e engordei trinta e sete quilos.
Era eu e o bebezinho contra o mundo. Ninguém me ensinou nada sobre maternidade, resguardo, nada de nada… Tive ajuda de algumas pessoas para as roupinhas e tudo mais (graças a Deus).
Quando ele nasceu meu marido não me ajudou, o bebê chorava era sinal que ele queria a mãe. Meus parentes somente o seguraram no colo quando já estava com cinco meses. Hoje meu filho tem quase cinco anos e eles nunca quiseram segura-lo. Há muito rancor envolvido.
Hoje eu tenho meu dois pequenos, minha situação melhorou muito, Graças a Deus. Mas às vezes eu queria conversar com alguém a respeito de algumas coisas e simplesmente não tenho com quem conversar. Há  tantas amigas no Facebook e nenhuma que queira participar da vida da mãe da turma, me sinto solitária, mesmo casada, com dois filhos e muitas amigas no Facebook.
Eu não consigo falar da dureza do nosso dia a dia.

Anúncios

1 comentário Adicione o seu

  1. Greicy, imagino como deve ser difícil passar por tudo isso e não ter ninguém para dividir. Não sei se você é religiosa, eu sou e não posso deixar de te dizer para procurar conselhos com pastor, padre ou alguém que possa te dar boas orientações sobre como lidar com essa situação. Infelizmente, hoje em dia temos muitos amigos.. como você disse de Facebook que na verdade não são amigos. Uma boa amizade é aquela em que há preocupação, cuidado, gentileza e companheirismo e também seu esposo, que pode se tornar um grande amigo. Vocês precisam conversar, passar pelas dificuldades juntos, fortalece o relacionamento.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s