A segunda gravidez não foi planejada

Shirley,2 filhos (1 menino e 1 menina com diferença de 1 ano) Dentista, 51 anos


A verdade é que eu me casei mais velha para os padrões da época, sou casada  há 20 anos , me casei com 32 anos, mas só comecei a pensar em ter filhos com 38. Minha vida era perfeita, fazíamos programas de casal, viajávamos, íamos a bares e dormíamos até bem tarde no domingo. Depois veio aquela enorme vontade de ter filhos. Fiz alguns tratamentos e engravidei relativamente rápido pela minha idade avançada (já tinha 39 perto dos 40 anos). Era um menino, o nome eu escolhi quando eu tinha 7 anos, pois perdi um amiguinho com o mesmo nome. Não tenho mãe (falecida há 28 anos) e meu pai se casou e foi morar no interior, morreu 1 ano atrás. Ocorre que após 2 meses do nascimento do meu filho tão esperado e amado eu engravidei novamente, não eu não me precavi, pois o médico me disse que seria impossível eu engravidar novamente, devido a minha idade e a alguns problemas que desenvolvi após o parto e, de repente me vi com um bebê e grávida novamente e sem ninguém para ajudar, pois minha sogra estava com câncer terminal. Graças a Deus minha bebê nasceu saudável e linda. O problema é que ela não foi planejada e às vezes me sinto culpada por não tê-la desejado e sinto que poderia ama-la mais, no entanto não sinto o mesmo que sinto pelo meu filho. Espero que seja somente uma sensação e rezo todos os dias para que isso passe. Neste momento me sinto muito cansada, pois não tenho empregada e nosso padrão de vida mudou bastante com dois filhos, o planejamento era para um apenas. E, às vezes me arrependo de ter tido filhos… sei que pode parecer um pensamento egoísta e que fui abençoada com dois filhos saudáveis, eles são muito fofos e lindos, mas sinto que minha vida esta escorrendo ralo abaixo, não consigo trabalhar o tanto que trabalhava e consequentemente tenho muito menos dinheiro do que tinha. Minha vida financeira está em frangalhos, já não sou nem a sombra do que eu era e já não tenho animo para absolutamente nada. Fico triste com essa situação e espero sinceramente que um dia as coisas melhorem. Obrigada por poder desabafar.

Anúncios

2 comentários Adicione o seu

  1. Carol disse:

    Não se sinta culpada, pois são seus sentimentos e não controlamos… assim como não controlamos a vida. Quando percebemos isso, e nos deixamos, em alguns momentos o rio nos levar, ficamos um pouco aliviadas. Eu sou autonoma e me sinto fora de ritmo, não consigo acompanhar as mudanças… mas sei que é fase, que ela vai crescer e eu vou me recuperar… claro que com dois o cansaço deve ser muito maior, as cobranças tb, o desespero de pagar as contas então (eu piro com uma)… mas acredite em vc, acredite no seu marido, acredite no tempo… esses vão ser seus melhores aliados. Qt a sua filha… faça de conta q são gémeos… Deus te deu dois de uma vez so, mas no final toda mãe de gemeos da conta :* Que Deus te ilumine e lhe guarde….

    Curtir

  2. Leilane disse:

    Minha querida, que bom termos este espaço para compartilhar nossas dificuldades. Eu sei um pouco do que vc esta falando, pois tb tive uma segunda gravidez não planejada e morava longe da minha família. Na época meu marido não era estável no emprego, então já viu, né? O paradoxal é que justamente quando a gente precisa de mais dinheiro pro sustento, a gente tem que deixar de trabalhar para cuidar dos pequenos. Também passei por isso. Hoje meus meninos já estão com 7 e 5 anos, uma fase super boa, já mais independentes. Aos poucos estou retornando pras coisas que gosto de fazer, como a leitura, o que era impossível fazer anos atrás. A minha impressão é que esta fase é a mais complicada mesmo com eles muito pequenos. Mas não deixe de se cuidar no que for possível. Procure pessoas que possam te ajudar e se necessário procure atendimento profissional. Descarte a possibilidade de depressão com uma profissional. Combine com o companheiro que ele ficará com as crianças em alguns horários pré-definidos para vc pode caminhar, fazer o mínimo de exercícios físicos, sair com amigas ou ter seu tempo de tomar aquele banho ou simplesmente ler um livro. Desculpe se chovo no molhado ou se de forma prática quero resolver seu problema (as vezes, a gente só quer desabafar, né?) Mas no que for possível, cuide-se, olhe-se, atenda algumas das suas necessidades e…não se perca! A terapia faz muito bem pra ajudar a passar a fase difícil. E ouça, vai passar, acredite! Parece eterno, mas não é. Hoje eu agradeço a Deus todo o dia pela vida dos meus dois filhos. São as minhas riquezas! Torço por voce! bjs!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s