Dói tanto…

Estou grávida de 16 semanas e desde o dia que descobri que estava grávida no início de dezembro do ano passado minha vida começou um verdadeiro inferno. O pai da criança não gostou da minha gravidez (coisa que ele queria, me pedia para não usar métodos contraceptivos, pois queria ser pai de um filho comigo). Até então eu acreditava que ele era um rapaz bom, carinhoso, amável, e acima de tudo que seria um bom pai. Mas realmente não conhecemos muito bem as pessoas.

O mesmo depois de anunciar a gravidez, começou a me maltratar, a ficar nervoso ao extremo, a falar coisas ruins, a não querer arcar com nada que o bebê necessitasse pelo simples fato de não saber se eu teria um aborto com quatro meses de gestação. O mesmo já quis convencer-me a fazer um aborto, porque é óbvio atrapalharia a vida dele e este rapaz já estava interessado por outras moças. Dizendo que poderia arrumar outra família e ter outros filhos. Este também não queria que eu tivesse amigas, trabalhasse, tivesse um futuro profissional promissor e muito menos saísse de casa sem a autorização e presença dele. Um dia fez uma cena ridícula de ciúmes porque eu tenho redes sociais, entrou na minha casa, me obrigou a entregar o celular a ele e como me recusei ele puxou meu braço a ponto de trazer meu corpo para frente e eu cair. Meu braço quase foi quebrado por conta do puxão de braço. Ele sumia, ficava dias sem ligar, era grosseiro ao telefone e dizia que eu fazia mal a ele porque não sabia proceder com esta situação. Eu suportei tudo acreditando que ele iria se tornar um pai presente e um companheiro… mas me enganei mais uma vez, ele terminou comigo por telefone porque saí sem ele.
E agora me vejo grávida de uma pessoa assim, não consigo ver coisas de bebê, fico com medo do meu futuro profissional ser adiado e destruído, de não conseguir oferecer o melhor ao bebê, de ser uma mãe triste e frustrada por ter um filho de alguém que me machucou tanto. Da minha família que me desencoraja a querer que ele arque com as obrigações dele, das amigas que se afastaram de mim, das pessoas que dizem que sou mãe “solteira”, que dizem engravidou dele agora aguenta, que eu deveria ter percebido quem era ele. Dói saber disso tudo, passar por toda esta gravidez sem o apoio e amor do meu ex companheiro e pai do bebê. Dói tanto, tanto que tenho medo de uma depressão. Dói esta sociedade que massacra as mães, que julga e é preconceituosa, de um homem que abandona a namorada gravida e de tudo que é jogado culpa pra mim e só pra mim.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s