A felicidade também dói

Mara. 2 filhos. Escrituraria. 40 anos


Sinto que a avalanche do meu parto prematuro ainda se movimenta dentro de mim. Sei que no final tudo deu certo, os bebês estão indo muito bem, obrigado, mas e eu? Como é que estou de verdade? Faz sete meses que estamos em casa, após 135 dias de internação e, meu Deus, eu me sinto às vezes tão sozinha… Tudo bem, minha sogra me ajuda nos momentos da alimentação com os bebês, meu marido está trabalhando, mas quando chega em casa passa a dividir TODAS as funções comigo no cuidado com os bebês e a casa mas… me sinto sozinha. Tem dias em que não sinto vontade de me levantar, mas me levanto pois os bebes precisam de mim. E engulo o desânimo, o cansaço e sigo em frente. Não sou mal agradecida, sei do milagre que foi a vinda dos meus filhos, agradeço todos os dias mas… estou sozinha, cansada. Cansada de ouvir minha sogra dizer isso e aquilo e ter que me calar por saber o quanto preciso de sua ajuda. Cansada, sozinha. A felicidade também dói. Muito.

Anúncios

1 comentário Adicione o seu

  1. Érica Quintans disse:

    Querida Mara,
    A maternidade não é um conto de fadas, não é mesmo? Ainda que se tenha muito apoio é uma fase de muitas mudanças e novidades e é natural que você se sinta sobrecarregada. Só não fique sozinha com suas angústias, tá? Dividir o que sente é muito importante.
    Um abraço carinhoso,
    Érica Quintans – Equipe Temos que Falar Sobre Isso

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s