Minha doce, pequena Lorena

Olá pessoal! Senti muita vontade de contar um pouco da minha história para vocês, primeiro com a finalidade de desabafar, de relatar tudo que passou e passa em minha cabeça desde que tudo aconteceu! Então vamos lá… Casei no final do ano passado (nov/2014) e dentre os nossos planos,  o mais pensado era termos nosso filhinho, e aí quando menos esperávamos, com um mês de casamento, eis que no dia 20/01/2015, recebemos a tão desejada noticia: nosso presentinho de Deus estava por vir! Fiquei surpresa, não acreditava e ao mesmo tempo uma alegria sem tamanho tomou conta de mim, e logo pensamos: chegou quem estava faltando. A partir daquele dia, tornei-me outra mulher, cheia de cuidados e um amor imensurável por aquele serzinho com pouco mais de 1  cm… A alegria tomou conta da nossa família! Primeiro neto dos meus pais, todos na maior expectativa!

De repente um susto: com aproximadamente 10 semanas, tive repentinamente uma cólica e quando fui ao banheiro, me deparei com um sangramento, estremeci, pensei que o sonho tinha sido interrompido. Corremos para o hospital e pra nossa alegria nosso nenê estava bem, exalando vida! Tive um pequeno descolamento do saco gestacional, passei uns 15 dias de repouso e tudo se resolveu!

E começou aquela maravilhosa sensação de planejamentos, de só enxergar roupinhas e acessórios de bebe, dos palpites… E tudo corria perfeitamente!

O presente de aniversário: no dia  27/03 (faltando 03 dias para
o meu aniversario) foi chegado o momento de sabermos quem viria alegrar nossas vidas, e para a maior felicidade da mamãe, uma princesinha estava vindo, e ela se chama Lorena, nossa Lori! O melhor presente (aproximadamente 16 semanas)

Os primeiros movimentos: com aproximadamente 18 semanas, mamãe começou a sentir os sutis movimentos da sua princesinha! Meu coração transbordava de felicidade,
Como era prazeroso comer e deitar com a barriguinha pra cima e sentir sua leve dança!

E tudo corria bem (pelo menos pra mim), até que…

Um pressentimento: comecei a não mais sentir minha princesa, parecia que ela não queria mais dançar em seu reino encantado (um misto de medo e insegurança), mas nada de dores, sangramento… E chegou o dia da consulta do pré natal!

E de repente meu mundo caiu: no dia 18/04/2015, mamãe soube que sua princesinha foi embora pra outro reino encantado, aquele que ela não poderia mais participar!

Começou o pesadelo: passei pelo procedimento de dilatação do colo do útero, entrei  em trabalho de parto (senti dores horríveis), mas nada comparada a dor da alma, a dor de ficar sozinha (foi assim que eu me senti) incompleta!

Minha princesa já estava com 19 cm!

Depois de todo o procedimento, começamos a batalha a fim de acharmos uma resposta, pelo tempo que eu estava (19 semanas), minha médica sugeriu duas causas: má formação ou eu ser portadora de alguma trombofilia, me encaminhou então para uma hematologista!

Comecei em maio deste ano a fazer um rastreamento (exames bem específicos) e em novembro fui diagnosticada como portadora da trombofilia POLIFORMISMO DO PAI-1 HETEROZIGOTO! E agora faço parte do grupo das clexanes (injeção) que vou ter que tomar durante toda gestação a fim de evitar trombos (coagulação do sangue que obstrui vasos), possivelmente o que aconteceu, algum trombo interrompeu a passagem do sangue para a nenê…

Esperança: apesar de todo sofrimento, de toda saudade de tudo que principalmente não vivi (mas que sonhei, sonhei) sinto-me mais aliviada, porque consegui encontrar ao menos cientificamente a causa da minha separação do meu milagrinho, já posso até pensar em outro, porém como moro em Pernambuco e com essa epidemia que até então não se sabe concretamente o que é (zica virus- microcefalia), tenho que adiar um pouquinho a vinda de outro príncipe ou princesa para ocupar o nosso reino encantado. No entanto fica a lição: tudo tem um porque e para que, talvez fosse preciso que minha princesa se despedisse cedo para que sua mamãe descobrisse o probleminha, que se não descoberto poderia trazer consequências drásticas!
Por isso, que é importante investigar, tentar descobri a causa, ainda que demore, mas ajuda bastante, traquiliza e renova as forças.

Então queridas, não desistam, não baixem a cabeça, e lembrem-se que DEUS tem o controle de tudo e na hora certa mandará o maior e mais belo dos presentes: nossos príncipes e princesas!

Beijos no coração, Claudia Lins

Anúncios

1 comentário Adicione o seu

  1. Érica Quintans disse:

    Querida Claudia,
    A forma como você relata sua história é muito emocionante e cheia de amor. A Lorena, sua Lori, para sempre será sua filha e tem muita sorte de ter alguém como você como mãe.
    Que bom que investigou e descobriu o que aconteceu, isto ajuda outras mulheres a saberem que podem procurar a ajuda, se cuidar e evitar algumas complicações.
    Um abraço carinhoso,
    Érica Quintans – Equipe Temos que Falar Sobre Isso

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s