Entrevista com Luciane Cruz

Luciane Cruz, 32 anos, é administradora e blogueira, casada há 11 anos, mãe de um lindo menino de dois anos, e fundadora do Blog Gravidez Invisível, que conta com mais de 55.000 visitantes, mais de 110.000 visualizações e 9000 curtidas no Facebook. Seu trabalho, atualmente dividido entre a gestão do Blog e a criação de Cursos para gestantes do coração é uma fonte importante para informação e apoio às famílias que desejam adotar uma ou várias crianças e adolescentes. Em sua entrevista para a gente, Luciane discute questões relevantes sobre o tema da Adoção no Brasil e apresenta para os leitores o conceito de gravidez invisível – gestação do coração. Para nós do Temos que falar sobre isso, o trabalho de Luciane é inspirador! Convidamos vocês a conhecê-la!

 Lulu-88

 Conte um pouco da história do projeto:

Quando dei entrada num processo de habilitação para adoção comecei a ter sentimentos e sensações de uma tentante e logo após o deferimento da habilitação de adoção, o positivo da adoção, me sentia como uma gestante. Eu de fato estava gestando no meu coração o meu filho. Pesquisei em sites de busca sobre gestação emocional, da alma, do coração, porém encontrava mais informações sobre a gravidez psicológica em cachorros do que em pessoas. Como tenho conhecimento da língua inglesa, procurei em sites de busca do exterior e encontrei alguns textos e estudos. Fiquei tão inquieta com a realidade do Brasil que em 2011 decidi que eu criaria um blog para ajudar outras famílias que estivessem passando pela gestação do coração. Foi então que comecei a procurar termos e palavras que pudessem explicar os sentimentos de uma gestante do coração. Comecei com o intuito de ajudar e hoje reconheço que está é a minha missão de vida.

 Você propõe um outro olhar sobre o tema da adoção, conte um pouco mais sobre isso.

A proposta é justamente humanizar o processo burocrático de adoção. Adoção é a formação de uma família. Isso inclui mães, pais, filhos. Sendo assim não poderia somente ser encarada como um processo jurídico. Sim, tem um breve curso preparatório para os pretendentes à adoção (oferecido em algumas comarcas), porém não há um envolvimento mais profundo com os pretendentes. Um processo de adoção pode levar meses ou anos. O prazo indefinido gera mais angústia e ansiedade. As pessoas na fila de espera realmente se sentem como gestantes, porém não são tratadas desta forma. Por isso quando estava buscando um nome para o projeto, o que mais me identifiquei foi “gravidez invisível”. Somos gestantes invisíveis diante da sociedade. O outro ponto que busco abordar o novo olhar é sobre a forma como as pessoas pré-julgam uma família formada pela adoção. Muitos ainda veem como uma parentalidade de segunda linha, levantam a questão da hereditariedade, rebeldia, diferença racial, esquecendo-se de que a linguagem do amor é universal. Filho por adoção não é um filho de criação como se falava antigamente. Filho por adoção é filho, com todos os direitos de um filho biológico, não há diferença alguma no amor, no cuidado e consequentemente, na parte material também.

 Quais são as principais dificuldades e desafios que as famílias que querem adotar vivenciam? E depois da adoção, quais os desafios que se colocam para esta nova família?

As principais dificuldades são: morosidade judicial, gestação sem prazo definido e invisibilidade das emoções. A questão de análise de documentos e avaliação psicossocial para obtenção da habilitação para adoção é totalmente válida. O problema maior que enfrentamos hoje é a falta de equipe técnica suficiente para atender a demanda das varas da infância e juventude pelo Brasil afora. Quando entramos em um processo de adoção, passamos a enxergar estas “crianças invisíveis” para a sociedade. Muitas passam anos nos abrigos sem que o seu processo jurídico seja resolvido. A demora da destituição do pátrio poder dos genitores para que a criança/adolescente seja encaminhada para adoção é absurda, muito além do limite máximo estabelecido em lei. Além disso, com o passar do tempo você se dá conta que o seu filho pode ser uma destas “crianças invisíveis”, crescendo em uma casa de acolhimento, aguardando um servidor que tenha tempo para prosseguir com o seu processo, e a angústia gerada na alma é inenarrável. Isso tudo somado a invisibilidade da gestação do coração perante a família e pessoas mais próximas não alivia nem um pouco. Você não espera que alguém te ofereça um lugar para sentar, mas sim você espera que as pessoas conversem com você sobre filhos e busquem entender mais sobre os sentimentos (similares) que envolvem uma gestação do coração.

 E as crianças e adolescentes que foram adotados, você conta com o depoimento deles? Se sim, nos conte um pouco o que tem surgido.

Recebi poucos relatos de pessoas que foram adotadas porque o foco do meu trabalho é a gestação do coração e como lidar com o pós-parto do coração, porém os leitores do blog sabem da minha história, eu fui adotada pelos meus padrinhos, minha mãe (adotiva) é irmã da minha mãe biológica que faleceu quando eu tinha 3 anos.

 

 Há alguma modalidade de apoio e suporte para as famílias que querem adotar crianças?

Sim, no Brasil existem os GAA´s – Grupos de Apoio à Adoção que são associados à ANGAAD – Associação Nacional do Grupos de Apoio à Adoção. Estes grupos promovem a defesa dos direitos à convivência familiar e comunitária de crianças e adolescentes e investem em ações que desenvolvem e fortalecem a cultura de adoção no país. O que ainda não tem (não tinha!), é um curso para gestantes do coração, nos moldes dos cursos para gestantes biológicas. Digo que não tinha pois concluímos recentemente o cronograma de um curso para gestantes (homens e mulheres) do coração. Este curso foi elaborado e organizado por três frentes: eu, como autora do blog Gravidez Invisível, mãe por adoção e gestante do coração, Priscilla Aitelli, autora do blog Mamy Antenada e gestante do coração, e Juliana Sell, psicóloga e doula da Apoio Materno. O cronograma do curso tá pronto e será lançado nos próximos dias!

 

 O projeto conta com parcerias? Quais?

Sim com certeza, acredito que uma iniciativa individual pode chegar em algum lugar, mas uma iniciativa em grupo pode chegar mais além. O objetivo é alcançar mais famílias então nesta caminhada fui fazendo parcerias chaves e conhecendo pessoas que sonham junto e assim avançamos mais! Comecei a criar produtos para tornar visível esta gravidez invisível e empoderar as famílias. Para desenvolver estes produtos conto com a parceria da designer de jóias Raquel Faccioli, dos designers gráficos Talita Korb e Fábio Art, dos ilustradores Raíssa Bulhões e Casal Fofys, da artesã Elis Silva, da Somar Malhas e da Layouteria. Como colunistas do blog tem a psicóloga Lívia Oliveira, a psicóloga e doula Juliana Sell da Apoio Materno, o advogado Vinícius Ouriques, e a blogueira Priscilla Aitelli ensinando a usar os produtos do blog com estilo. Também tem a parceria com a Francine Aires da Amor de Chás e Lembranças que ensina como organizar um Chá de Boas-Vindas (o equivalente ao chá de bebê), e as fotógrafas Paula Roselini e Jessica Melo. Além disso, temos parceria com a Themis Duranti do Instituto Hope House que desenvolve um trabalho maravilhoso na formação e capacitação de adolescentes que vivem nas casas de acolhimento. Novas parcerias estão em processo de formação, em breve conto as novidades.

 Quais os planos futuros para este Blog?

O futuro mais próximo é a implantação deste curso de gestantes do coração com a Juliana e Priscilla. Teremos módulos de pré-natal e de pós-natal. A primeira turma será em Florianópolis-SC. Tem um projeto há longo prazo, estou há 2 anos fazendo o esboço do livro “Gravidez Invisível”. Espero finalizar os manuscritos e gravações o quanto antes, e assim partir para a impressão como autora independente ou em parceria com alguma editora. Além disso, estou trabalhando no novo layout do blog junto com a designer Daniela Silvestre e estou constantemente desenvolvendo novos produtos para fomentar a nova cultura da adoção, despertar este novo olhar nos brasileiros e empoderar as famílias formadas pela adoção.

 

 Há alguma história, fato ou situação vivida você que deseja compartilhar com os leitores?

Só posso agradecer a Deus pelas portas que estão se abrindo, pelos parceiros que tem confiado na visão e missão deste projeto, e pelos seguidores que estão sempre incentivando, apoiando e dando sugestões. Deus quando dá a visão dá a provisão! Eu sou uma pessoa super reservada, hesitei muito para começar este projeto, mas tenho vencido minhas limitações diariamente em prol de uma causa maior do que eu. Temos que falar sobre isso. Luto por um novo olhar para adoção e para a gestação do coração no Brasil. Luto para desmistificar e humanizar a adoção no Brasil. Luto para que as pessoas entendam que as famílias formadas pela adoção também são felizes, belas e abençoadas por Deus. Agradeço o espaço e carinho de vocês com a nossa causa.

Anúncios

4 comentários Adicione o seu

  1. Maria Anita Viegas disse:

    Maravilhoso o seu comentário. Muito expressivo . Eu fico muito comovida. Tenho a minha experiência, se me permite contar : aos 39 anos fui designada pela secretaria de Turismo de São Paulo, para realizar um projeto em Roma. Durante a minha permanência, eu com 40 anos, conheci e me apaixonei por um espanhol de 24 anos, que fazia um projeto sobre alimentação,Vivemos juntos, em Roma, Espanha e Brasil. Deste nosso relacionamento, nasceu a minha filha Júlia, no Brasil quando eu tinha 42 anos.Hoje a minha filha, já me deu, um neto , Luca, que tem 3 anos. Hoje tenho 75 anos. Sou Padagoga . Exerço a profissão, trabalhando no desenvolvimento infantil instrumentalizando Babás. Bercaristas. Babás p.criancas especiais. Projeto para Pais, ( crianças de 0 a 6 anos ). Meu e- mail : maria.anita.viegas@ gmail.com. Atenciosamente. Maria Anita Viegas.

    . .

    Curtir

  2. lucianecruz disse:

    Obrigada pelo carinho Roberta! Que a sua gestação do coração seja repleta de alegrias e leveza! Beijos, Lu

    Curtir

  3. Roberta Zloccowick de Alcântara disse:

    Maravilhoso trabalho Luciane!! Parabéns!! Acompanho seu blog e sou fã!! Gestante do coração há 02 anos (que estou habilitada) sei o quanto é importante um canal que esclareça e se solidarize com essa etapa tão difícil que é a espera!! bjo grande e sucesso!!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s